Vice-presidente da Câmara de Brumado, César Bar é detido por descumprir o toque de recolher

bahia
27.05.2021, 21:49:00
(Foto: Reprodução)

Vice-presidente da Câmara de Brumado, César Bar é detido por descumprir o toque de recolher

Vereador foi levado a posto da PRE e se recusou a fazer teste do bafômetro; ele alega que não dirigiu embriagado

Vice-presidente da Câmara de Vereadores da cidade de Brumado, cidade do Sudoeste Baiano a 115 km de Vitória da Conquista, César Bar (PC do B) foi detido por descumprir o Toque de Recolher em vigor no município, que é válido das 20h às 5h. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (23) e, segundo a Polícia Militar, ele teria desrespeitado PMs que orderam o fechamento de um bar na Praça Coronel Zeca Leite, por volta das 23h30 daquele dia.

Antes de ser conduzido para a o posto da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o parlamentar estava num outro bar, que foi fechado pela mesma guarnição da PM, 34ª Companhia Independente de Polícia Militar (Coorpin). Ele foi reconhecido por um dos policiais e acabou detido. 

No posto da PRE, ele se recusou a fazer o teste do bafômetro e depois disso foi encaminhado ao Hospital Magalhães Neto para fazer exames clínicos que constataram o estado de embriaguez. O vereador e seu veículo foram conduzidos para a 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin) e ele foi liberado.

César do Bar foi eleito vice-presidente da Câmara no último dia 10. Ele assumiu o lugar deixado por Verimar Meira (PT), que, por sua vez, se tornou presidente após José Carlos Pessoa (PSB) morrer por complicações do coronavírus no início de maio.

O parlamentar se manifestou em um vídeo publicado em suas redes sociais nesta quinta (27) e se defendeu das acusações. Segundo César do Bar, primeiro ele foi realizar a entrega de mesas e cadeiras no bairro do Brisa III e, na volta, parou em frente ao Bar de Ninha. Decidiu parar e ficou conversando com a proprietária. Saiu de lá após ordem da PM e se diria para casa quando, na Avenida Centenário, encontrou um amigo e ofereceu carona.

Durante esse trajeto, passou em frente à Praça Coronel Zeca Leite, nas imediações da Prefeitura, e parou novamente para pedir um lanche. No local, tomou duas cervejas e enquanto esperava o pedido a 34ª chegou ao local solicitando que o bar fosse fechado. César foi reconhecido por um dos policiais e encaminhado ao posto.

"Eles me levaram para a PRE e queriam que eu fizesse o teste do bafômetro e eu me recusei a fazer o teste por qual motivo? No momento que fui abordado, eu estava dentro de um comércio, não dentro de um veículo. Eu não estava conduzindo meu carro. Até onde parei meu veículo eu não tinha consumido álcool. Eu parei lúcido e consciente e não fazia sentido fazer o bafômetro", afirmou no vídeo.

Ainda de acordo com o edil, o laudo emitido pelo médico plantonista apontava que ele estava com bafo etílico, porém lúcido e afirmou que não estava embrigado.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas