Vídeo mostra policial militar chutando rosto de homem no Pelourinho; assista

salvador
07.02.2020, 13:12:00
Atualizado: 07.02.2020, 21:14:55

Vídeo mostra policial militar chutando rosto de homem no Pelourinho; assista

O Comando Geral da PM determinou a instauração imediata de um feito investigatório

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois dias após o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, classificar como “fato isolado” o vídeo em que um adolescente de 16 anos é espancado por um PM em Paripe, uma outra imagem de agressão de policiais militares vem à tona. No vídeo, que circula nas redes sociais ao qual o CORREIO teve acesso, aparece um policial militar chutando o rosto de um homem. 

O vídeo foi gravado há cinco meses por um turista no Pelourinho, de acordo com o empresário e político Roberto Hashtag, que conversou com a vítima. Na imagem, dois PMs abordam um homem negro de camisa vermelha, bermuda e mochila amarela. A imagem inicia com o homem agachado rente a um muro, ocasião em que leva um chute no rosto vindo de um dos PMs. 

Após a porrada, o homem se levanta e argumenta algo com os policiais e joga a mochila no chão, ao mesmo tempo que aponta os braços para o outro lado, como se estivesse indicando alguma coisa. 

Em resposta às perguntas do CORREIO, a PM divulgou a seguinte nota: “A Polícia Militar informa que só tomou conhecimento desse vídeo agora e o Comando Geral determinou a instauração imediata de um feito investigatório para esclarecer as circunstâncias do fato. Independentemente do resultado da apuração, a corporação reitera que é inaceitável qualquer tipo de agressão praticada por policiais militares e todas as denúncias serão rigorosamente apuradas”. 

Leia também: 'Caso isolado': em dois anos, Bahia registrou 59 denúncias de abuso de autoridade de PMs

Racista
As imagens foram compartilhadas quatro dias após a divulgação de outro vídeo, também relacionado à agressão feita por um PM. Na imagem, uma abordagem terminou com murros e chute dados nas costas de um jovem negro, além de insultos racistas por parte de um PM. A ação foi gravada no domingo (2), no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. 

Na abordagem truculenta, o policial retira a boina do rapaz, que usa cabelo no estilo black power, e a joga no chão. Ao ouvir o rapaz dizer que é trabalhador, o PM retruca: "Você pra mim é um ladrão. Você é vagabundo! Essa desgraça desse cabelo. Tire aí [o chapéu], vá! Essa desgraça aqui. Você é o quê? Você é trabalhador é, viado?"

Em entrevista ao CORREIO, o rapaz disse que deseja “cortar o cabelo” por conta do trauma e da possibilidade de o PM reconhecê-lo e fazer algo pior após a repercussão do caso.

O vídeo começou a viralizar depois que diversos perfis compartilharam a gravação. Um deles foi o ativista social Raull Santiago, criador e integrante do Coletivo Papo Reto, grupo com sede no Rio de Janeiro que atua na denúncia de violações de direitos humanos especialmente nas comunidades carentes do país.

Foto: Reprodução

Na postagem, Santiago condena a violência policial e o teor racista das insinuações de que o homem não trabalha.

“VIOLÊNCIA POLICIAL | “VOCÊ PRA MIM É LADRÃO, VOCÊ É VAGABUNDO... COM ESSA DESGRAÇA DESSE CABELO AQUI” disse o policial e em seguida PUXA O CABELO DO RAPAZ, QUE ESTÁ EM POSIÇÃO DE REVISTA E COMEÇA A ESPANCA-LO, repito, estando ele rendido e com a mão na cabeça. | Recebi esse vídeo a pouco, não sei de onde é essa polícia, mas na sequência da postagem, printei partes do vídeo onde podemos tentar identificar o criminoso de farda e como último vídeo, postei um recorte com repetições no momento do puxão de cabelo e das agressões diversas. | Vamos identificar o “brabão” de farda! Espalhem esse absurdo! Que revoltante. ???? RACISTAS: “você pra mim é ladrao, com essa desgraça de cabelo” disse o policial antes de puxar o cabelo do rapaz é espanca-lo. RACISTAS!”

Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que a corporação "não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo de conduta violenta". Além disso, confirmou que o vídeo será encaminhado para a Corregedoria Geral da PM para ser analisado.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas