Violinista baiana é aceita em mestrado nos EUA e faz campanha de arrecadação

bahia
09.06.2021, 14:40:00
Atualizado: 09.06.2021, 14:41:56

Violinista baiana é aceita em mestrado nos EUA e faz campanha de arrecadação

Ex-Neojiba, Karen Silva tenta levantar recursos para viagem; saiba como ajudar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Uanderson Brittes/Divulgação

Ter alguém em quem se inspirar, principalmente nos tempos atuais, é muito importante. E poder apoiar aquela pessoa que admiramos acaba trazendo uma sensação de realização coletiva. Veja o exemplo da violinista baiana Karen Silva, que respira música desde os cinco anos e, depois de uma trajetória de muitas conquistas tocando o instrumento que escolheu, precisa da ajuda de todos que se identificam com seu ideal para dar mais um passo.
 
Após concluir o bacharelado em Música com Habilitação em Instrumento de Orquestra, pela Universidade Federal da Bahia, ela participou de um curso de verão na Universidade do Novo México e, impressionada com a estrutura do lugar, decidiu concorrer a uma vaga no Mestrado em Performance Musical. Ela não só foi aprovada, como foi contemplada com uma bolsa parcial.  Como a bolsa parcial não cobre seus gastos de manutenção pessoal durante o curso, muito menos o pagamento do restante das taxas, a artista precisa da contribuição dos amigos, apoiadores e pessoas que se sensibilizem com esta oportunidade para que possa assumir a vaga conquistada. 
 
Para viabilizar sua ida aos Estados Unidos e representar o Brasil na Universidade do Novo México, Karen lançou uma campanha de arrecadação na plataforma Abacashi, que se encerrará em 25 de julho. “Mais uma vez, me vejo diante de uma oportunidade de aprender com grandes professores. Mas meu maior desejo é devolver para a minha comunidade, minha cidade e meu país não só todo este conhecimento, mas a possibilidade de uma transformação da realidade por meio da música. Sou uma mulher preta, baiana, periférica, fui aluna de um projeto social no qual hoje eu ensino, o NEOJIBA", relata a artista, que é membro-fundadora do programa.


 
Karen ingressou em 2007 como violinista na Orquestra Juvenil da Bahia, onde permaneceu por dez anos. Pelo NEOJIBA, participou de master classes com grandes nomes da música mundial e realizou turnês nacionais e internacionais. "Quero que, assim como eu, mais jovens da periferia tenham a chance de um futuro brilhante. Além de abrir estas portas, pretendo mostrar no exterior a nossa musicalidade única, a nossa maneira de sentir e interpretar. Não serei a primeira brasileira a cursar este mestrado, mas certamente serei a primeira violinista baiana", declara.
 
Para contribuir basta acessar o link: www.abacashi.com/p/karen-nos-eua. Quem preferir, pode também fazer sua doação diretamente para o Pix da artista: karensilvaviolino@gmail.com.

Leia mais notícias do Alô Alô.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas