Virada Sustentável promove Fórum de Turismo de Observação de Baleia Embarcado

salvador
21.10.2019, 17:33:37
TOBE também contempla um dos 10 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU selecionados para essa edição da Virada em Salvador (Eduardo Melo/Divulgação)

Virada Sustentável promove Fórum de Turismo de Observação de Baleia Embarcado

Objetivo é impulsionar o turismo científico, náutico e o mergulho com educação e conscientização ambiental

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Maior festival de cultura, mobilização e educação para a sustentabilidade da América Latina, a Virada Sustentável aporta em Salvador em novembro, dias 08, 09 e 10, propondo uma programação diversificada e inteiramente gratuita a partir de projetos e ideias de coletivos, artistas, oficineiros, palestrantes, organizações, lideranças sociais, escolas e universidades, equipamentos culturais, iniciativa pública e privada. Entre os projetos já mapeados, está o 1º Fórum de Turismo de Observação de Baleia Embarcado - TOBE, uma parceria da Virada com o Instituto RedeMar, a Rede Amo e o Instituto Abrolhos (Nova Viçosa/BA) para acompanhamento do fluxo e da saúde da população de baleias na Baía de Todos os Santos.


O evento será no dia 08, das 8h às 18h, no auditório do PAF 1 – UFBA (Ondina), reunindo especialistas de todo o Brasil, com palestras, atividades e apresentação de cases de sucesso, apresentando números reais de como funciona o turismo de observação de baleias, a exemplo do Espírito Santo que, desde 2014, investe na atividade. A participação é mediante inscrição prévia: encurtador.com.br/dtxV7.


“O fluxo de baleias na costa da Baía super inflacionou nos últimos anos: eram duas mil há trinta anos e, na última contagem oficial, em 2017, o número chegou a 20 mil. Então, é preciso chamar a atenção para a importância da preservação e uso sustentável do mar e, por consequência, dos oceanos, indispensáveis para contrabalancear a mudança global do clima e a produção de oxigênio, além de prover segurança alimentar, transporte e fornecimento de energia. Lembrando, ainda, que a baleia está embutida na cultura humana, já que era matriz energética na fundação e formação da civilização, quando seu óleo era utilizado para iluminação”, destacou o presidente do Instituto RedeMar, Willian Freitas.


Ao promover o turismo de avistamento de baleia, o objetivo do TOBE é também potencializar o turismo náutico e de mergulho, reforçando a importância histórica e geográfica da Baía de Todos os Santos – a maior baía do país e a segunda maior do mundo, atrás apenas do Golfo de Bengala. “O turismo é a mola mestra da cadeia econômica da cidade. Então, é uma forma de dar visibilidade a questões ambientais e de sustentabilidade, com um viés pedagógico, além de aquecer a economia local a partir de um outro tipo de turismo, para além das datas festivas da cidade”, pontuou Maurício Galvão.


Preservação, conscientização e sustentabilidade

De 2021 a 2030, a ONU estabeleceu como a Década Internacional da Oceanografia para o Desenvolvimento Sustentável, visando ampliar a cooperação internacional em pesquisa para promover a preservação dos oceanos e a gestão dos recursos naturais de zonas costeiras – os oceanos representam, aproximadamente, 5% do PIB global. É nesse contexto que o TOBE se insere, contando com o apoio das secretarias estaduais do Meio Ambiente - Sema e do Turismo - Setur, e da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência – SECIS.


O TOBE também perpassa um dos 10 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU selecionados para esta edição da Virada em Salvador: Vida na Água. O Festival, que é apoiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), se fundamenta nos 17 ODS da ONU. “A nossa proposta é trazer essa consciência de que o oceano gera vida e riqueza: 55% de tudo o que você respira vem dos oceanos, é o principal regulador da temperatura da terra, a umidade da Amazônia depende disso, a chuva que cai no Sertão depende disso. Mas a praia termina sendo tida, apenas, como ferramenta de entretenimento. Então, queremos resgatar esse pertencimento”, afirmou Willian Freitas.


Vire Salvador

Ano passado, o Festival promoveu mais de 250 atividades, ocupando 50 espaços e reunindo um público de mais de 45 mil pessoas com uma programação de palestras e rodas de conversa, oficinas e vivências, shows, teatro, dança, projeções de filmes, performances artísticas e circenses, atividades esportivas, de saúde e bem estar, feiras de arte, artesanato e economia criativa, exposições, grafite, entre outras. “O nosso propósito fundamental é conectar as pessoas em prol de um movimento para se pensar novas formas de se relacionar - entre si, com a cidade e o meio ambiente – e com uma visão positiva e inspiradora de sustentabilidade, que envolve também a esfera turística e todo seu potencial agregador e inclusivo”, endossou a gestora da Virada Sustentável, Alice Barreto.


Em sua 3ª edição na capital baiana, o Festival, via Lei de Incentivo à Cultura, tem o patrocínio da CMPC e Uber Eats, e o copatrocínio da Liberty Seguros. Conta também com o patrocínio da Braskem e do Governo do Estado, através do Programa Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, apoio institucional da Prefeitura Municipal do Salvador, e a parceria do Salvador Meu Amor. A Virada Sustentável é uma correalização do Instituto Virada Sustentável e Rede AMO de Comunicações Socioculturais, realização da DaCultura Projetos e Soluções, e da Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Pátria Amada Brasil e Governo Federal.


Serviço:

Virada Sustentável Salvador 2019 – de 08 a 10 de novembro

1º Fórum de Turismo de Observação de Baleia Embarcado – TOBE

Data: 08 de novembro (sexta-feira)

Horário: 8h às 18h

Local: Auditório do PAF 1 – UFBA (Campus de Ondina)

Presenças confirmadas: Felipe Buloto, biólogo do Instituo Abrolhos; Rodolfo Giordan, biólogo marinho do Instituto RedeMar; Suzana Más Rosa, Doutora em Química, Mestre em Geoquímica e Meio Ambiente, e Médica Veterinária; Maurício Galvão, diretor de Políticas de Biodiversidade e Florestas da SEMA; Jorge Ávila, superintendente de Serviços Turísticos da Setur; Felipe Ramaldes, diretor de Turismo na Companhia de Desenvolvimento de Vitória/ES - CDV; Walter Nisa-Castro-Neto, diretor da ONG Pró Squalus; e Marcelo Fróes, diretor da Via Náutica Consultoria e Eventos.

Inscrições: encurtador.com.br/dtxV7

Gratuito

Dúvidas e mais informações: @viradasustentavel.salvador 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas