Vítima do desabamento em Fortaleza teria feito comunicação com equipes de resgate

brasil
17.10.2019, 05:57:18
Atualizado: 17.10.2019, 06:03:09
Resgate no edifício Andréa que desabou no dia 15 de outubro, no Dionísio Torres (FCO FONTENELE/O Povo Online/Rede Nordeste)

Vítima do desabamento em Fortaleza teria feito comunicação com equipes de resgate

Bombeiros teriam conseguido estabelecer comunicação com a sobrevivente por meio de batidas na estrutura de concreto e aço que a cobria

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando em busca de vítimas nos escombros do Edifício Andréa, em Fortaleza. A operação para o resgate dos ocupantes do prédio entra por mais uma madrugada e não tem previsão para ser finalizada. De acordo com informações obtidas no local, uma vítima ainda não identificada teria feito comunicação pelas equipes de resgate no final da noite dessa quarta (16).

O segundo dia de buscas foi de expectativas - não só para quem acompanhava de perto a movimentação em torno do Edifício Andrea, mas para cada pessoa que se encontra na espera pela descoberta de novos sobreviventes.

Bombeiros teriam conseguido estabelecer comunicação com a sobrevivente por meio de batidas na estrutura de concreto e aço que a cobria, a fim de obter informações sobre o estado de consciência. Até o momento, não houve mais informações - as ruas da região foram liberadas para um possível resgate de ambulância e bloqueadas logo depois algumas vezes, em virtude da falta da localização precisa.

No segundo dia, as equipes de busca encontraram o corpo de duas mulheres. A primeira, por volta das 7h30min, não foi identificada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

O corpo de Izaura Marques Menezes, 81, foi encontrado à tarde e encaminhada para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) a fim de que fosse realizada a identificação por meio do exame de arcada dentária. A aposentada era avó de Fernando Marques, a primeira pessoa resgatada com vida. Sua filha e seu esposo ainda estão entre os escombros.

No começo da noite desta quarta-feira, o coronel do Corpo de Bombeiros, BM Holanda, afirmou que a operação vai terminar somente quando todas as pessoas forem resgatadas.

O balanço divulgado no começo da noite é de três pessoas mortas no desabamento, com o caso do fim da noite são seis pessoas desaparecidas. Aproximadamente 150 bombeiros atuam nas buscas.

As informações são do jornal O Povo Online, da Rede Nordeste.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas