Vitória perde do Cruzeiro por 1x0 e jejum como visitante continua

e.c. vitória
11.09.2020, 23:27:00
Atualizado: 12.09.2020, 00:13:02
Vico, do Vitória, em lance de disputa de bola com o Cruzeiro (Bruno Haddad/Cruzeiro)

Vitória perde do Cruzeiro por 1x0 e jejum como visitante continua

Único gol da partida foi marcado por Régis, ex-Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não foi dessa vez que o Vitória conseguiu seu primeiro triunfo fora de casa. Na noite desta sexta-feira (11), o Leão visitou o Cruzeiro no Mineirão e acabou derrotado por 1x0. O gol saiu de um lance de dois jogadores ex-Bahia: Arthur Caíke arrancou em contra-ataque e Régis mandou para o fundo da rede.

Com o resultado, o rubro-negro desperdiçou a chance de encostar no G4 da Série B. Com 13 pontos, está na 8ª posição, a três pontos da 4ª colocada, a Chapecoense. A 9ª rodada prossegue com mais cinco jogos até segunda-feira, e o Leão corre risco de ser ultrapassado por Operário (10 pontos) e Náutico (9). Ambos jogam no sábado, contra Sampaio Corrêa e Botafogo-SP, respectivamente.

Até agora, o Vitória soma três empates e duas derrotas como visitante. O Cruzeiro, por sua vez, encerrou o jejum de cinco partidas sem ganhar. Foi o primeiro duelo do time celeste sobre o comando do técnico Ney Franco, contratado após a demissão de Enderson Moreira.

O próximo compromisso do Vitória será já na segunda-feira (14), às 20h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no interior gaúcho. Thiago Carleto será desfalque, já que tomou o terceiro cartão amarelo. Léo Ceará e Vico também não participam, suspensos por punição do STJD.

Régis fez o único gol do jogo no Mineirão
(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

O jogo
Pressionado por ter iniciado o jogo na zona de rebaixamento, o Cruzeiro demonstrou mais intensidade assim que a bola rolou. Ainda no segundo minuto, ficou perto de abrir o placar, quando Marcelo Moreno recebeu na entrada da área e errou a pontaria.

Enquanto o anfitrião dominava e tentava atacar com volume, o Vitória tinha dificuldade e sofria com os próprios erros. A primeira chegada do rubro-negro aconteceu perto dos 11 minutos, após cruzamento de Carleto, porém Léo Ceará não ganhou da marcação do zagueiro Cacá. 

O Leão cresceu na partida a partir dos 20 minutos. Começou a fechar seus espaços e, ao mesmo tempo, a aparecer mais frequentemente ao campo de ataque. Após uma oportunidade com Fernando Neto, que mandou em cima do rival, o rubro-negro viu Carleto cobrar escanteio e Wallace subir livre para cabecear - só que a bola passou e foi para fora.

Aos 35, coube a Ronaldo impedir o Cruzeiro de abrir o placar, depois que Maurício puxou o contra-ataque, acionou Jadsom, que encontrou Airton. O atacante enviou uma bomba, e o goleiro do Vitória, atento, espalmou.

No fim do primeiro tempo, foi a vez do Leão ter grande chance com Vico, aos 46, só que mandou em cima da defesa. Na sequência, Leandro Silva, após cobrança de escanteio, tocou de calcanhar para o gol e Fábio salvou. Ainda antes do apito final, a bola bateu na defesa cruzeirense e o Vitória pediu pênalti, mas a juíza Edina Alves Batista disse que foi no ombro e encerrou a etapa.

Assim como no início do jogo, o começo do segundo tempo teve Cruzeiro comandando blitz na área do Vitória. Aos 13 minutos, a Raposa já tinha criado grandes chances seguidas, incluindo um chute de primeira de Maurício, que foi em cima de Arthur Caíke. Airton também surgiu dando trabalho, assim como Régis.

O Leão, por sua vez, tinha muita dificuldade pra sair jogando e se defendia como podia. Aos 20 minutos, novo momento de sufoco, quando Airton recebeu no contra-ataque, mandou para o gol, a defesa rubro-negra cortou, Thiago pegou a sobra, mas Vico tirou e impediu o gol.

Depois de muita pressão, o Cruzeiro abriu o placar em uma jogada que envolveu dois ex-jogadores do Bahia. Arthur Caíke arrancou pela esquerda em contra-ataque e cruzou na medida para Régis, que cabeceou para o fundo da rede aos 30 minutos.

E ficou perto de ampliar três minutos depois, quando Thiago chegou em velocidade e mandou uma bomba, que Ronaldo defendeu. O camisa 18 tentou de novo, no rebote, só que Wallace salvou. Aos 37, foi a vez da trave impedir o segundo gol, após chute de Régis.

A melhor chance do Vitória na etapa final aconteceu aos 39 minutos: Mateusinho invadiu a área pela direita e bateu em Fábio, que defendeu no reflexo. Leandro Silva ainda conseguiu a sobra, mas mandou em cima de Cacá.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 1x0 Vitória - 9ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Cruzeiro: Fabio; Cáceres (Rafael Luiz), Léo, Cacá e Matheus Pereira; Jadsom (Régis), Jean e Mauricio (Felipe Machado); Airton, Arthur Caike e Marcelo Moreno (Thiago). Técnico: Ney Franco.

Vitória: Ronaldo, Leandro Silva, João Victor, Wallace e Carleto (Leocovick); Guilherme Rend, Fernando Neto (Dudu), Lucas Cândido e Gerson Magrão (Rodrigo Carioca); Vico (Mateusinho) e Léo Ceará (Júnior Viçosa). Técnico: Bruno Pivetti.

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte;
Gol: Régis, aos 30 minutos do segundo tempo;
Cartões amarelos: Marcelo Moreno, Airton (Cruzeiro); Carleto e Gerson Magrão (Vitória);
Arbitragem: Edina Alves Batista, auxiliada por Daniel Luís Marques e Daniel Paulo Ziolli (trio de São Paulo).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas