Vitória tem oito dias para recuperar jogadores-chave para o time

e.c. vitória
26.12.2020, 06:00:00
Antes do jogo contra o Operário, dia 3, Vitória pode ganhar reforços no elenco (Letícia Martins / ECV)

Vitória tem oito dias para recuperar jogadores-chave para o time

Leão tem sete desfalques por lesão; próximo jogo é em 3 de janeiro

Restando apenas sete rodadas para o fim da Série B, o Vitória busca reunir o que tem de melhor para confirmar a permanência na segunda divisão. Mas o time comandado agora por Rodrigo Chagas esbarra em uma dificuldade que atrapalhou nas últimas rodadas, incluindo aquelas treinadas por Mazola Júnior: as lesões.

E para fazer uma reta final de campeonato mais segura, o departamento médico do clube corre contra o tempo para recuperar os jogadores. Faltam oito dias até o confronto contra o Operário, dia 3 de janeiro, no Barradão, e o Leão tem sete atletas lesionados ou em fase final de tratamento. Desses, quatro são considerados titulares ao longo da temporada: Alisson Farias, Vico, Ronaldo e Fernando Neto.

Esse último, aliás, não apresenta tanta preocupação para o departamento médico, já que fez uma atividade de transição no gramado do CT na quinta-feira. Os outros atletas machucados são Léo, Van (ambos se lesionaram na derrota para o CSA, dia 22) e o centroavante Júnior Viçosa. 

De todos dessa lista, Viçosa é o único garantido que não tem chances de atuar contra o Operário - e provavelmente no restante da temporada. Ele sofreu uma fratura no cotovelo no início de dezembro, e a recuperação é estimada em oito semanas. A Série B termina no dia 30 de janeiro.

Um dos principais jogadores do Vitória enquanto esteve disponível, o atacante Alisson Farias desfalca o elenco desde outubro, quando sofreu a segunda lesão na coxa, após a partida contra o Guarani, pela 17ª rodada. Antes ele já tinha se machucado em agosto. Ou seja, quase não jogou desde a retomada do futebol, em julho.

Alisson Farias era peça importante no elenco do Leão (Foto: Letícia Martins / ECV)

Alisson Farias foi uma das principais perdas do time, e sua presença nessa reta final, se acontecer, pode significar um alento para o novo técnico Rodrigo Chagas e para a torcida rubro-negra. Até então ele disputou 17 partidas e marcou cinco gols no ano. As duas lesões na coxa o afastaram dos gramados por 22 rodadas da Série B - disputou só nove partidas e não fez gol. 

Alisson passa pelo período de transição física desde meados de novembro, mas ainda não participa efetivamente dos treinamentos com bola. Há a possibilidade do atleta reintegrar as atividades de campo a partir da próxima semana, mas sem confirmação pelo departamento médico.

Dúvida na direita

Titular no jogo contra o CSA, na terça-feira, o lateral direito Léo deixou o campo aos 10 minutos do primeiro tempo depois de sofrer uma entorse no tornozelo esquerdo e deu lugar a Van. Este, por sua vez, foi substituído no intervalo por Mazola Júnior e, após a partida, se queixou de incômodo na coxa. Resultado: o departamento médico trabalha para recuperar os dois para os jogos finais e a dupla ainda é dúvida para o confronto com o Operário.

No caso de Léo, no treino de quinta o jogador já fez atividade na bicicleta e tratou o edema leve no tornozelo com  fisioterapia, enquanto o exame de Van apontou lesão de grau 1. Assim, Rodrigo não deve ter problema na posição em que ele fez história no clube. Mas se Léo não tiver condição, Jonathan Bocão e Leandro Silva são as demais opções.

Os outros nomes da lista, Vico e Ronaldo, são esperados de volta ao time titular contra o Operário. O atacante já esteve no campo do CT durante a reapresentação do treinador, na quinta. No caso do goleiro, que chegou a retornar ao time contra o Cruzeiro e se machucou novamente, o retorno será avaliado a partir deste sábado. Caso não se recupere a tempo, a titularidade será mais uma vez de Yuri.

Vico se recupera de lesão e é esperado no jogo contra o Operário (Foto: Letícia Martins / ECV)


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas