WhatsApp: função de reagir a mensagens entra em teste público

brasil
24.03.2022, 12:45:00
(Reprodução/CNN Brasil )

WhatsApp: função de reagir a mensagens entra em teste público

Opção está disponível na versão beta, de testes, e permite escolher entre seis emojis; função foi descoberta em agosto de 2021 por site especializado no aplicativo

O WhatsApp está cada vez mais perto de implementar as reações a mensagens. Nesta semana, alguns usuários da versão beta (de testes) do aplicativo passaram a ver a opção ativada em seus celulares. As informações são do site WABetaInfo, especializado em adiantar novidades do mensageiro.


O mesmo veículo foi responsável, em agosto de 2021, por descobrir que a opção estava em desenvolvimento. À época, porém, a funcionalidade estava em estágio inicial, e durante algumas semanas sequer havia como visualizar as reações no WhatsApp.

Sete meses depois, a situação avançou um pouco. A opção de reagir a mensagens no WhatsApp, neste momento, mostra seis emojis possíveis: mão com polegar para cima, coração, rosto chorando de rir, rosto surpreso, rosto chorando e mãos juntas em oração/agradecimento.

Nas últimas semanas, o WABetaInfo havia noticiado uma configuração nas versões beta do aplicativo para gerenciar as notificações de reações. A opção está disponível para usuários de Android, iOS e Windows. As reações em si, porém, ainda não estavam funcionando.

Agora, alguns usuários já tiveram a opção ativada. É necessário ter a versão beta 2.22.8.3 ou superior do aplicativo para Android - a função ainda não chegou ao iPhone.

Mesmo com a versão correta, nem todos os usuários estão recebendo a funcionalidade, que parece estar restrita a testes iniciais com um público pequeno. No entanto, qualquer pessoa já pode visualizar as reações a uma mensagem.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas