WhatsApp já voltou? O que se sabe até agora sobre a queda da rede social

tecnologia
04.10.2021, 15:37:30
(AFP)

WhatsApp já voltou? O que se sabe até agora sobre a queda da rede social

O WhatsApp, assim como o Facebook e o Instagram, estão fora do ar nesta segunda-feira (4)

Uma das redes sociais mais populares entre os brasileiros, o WhatsApp ficou fora do ar na tarde desta segunda-feira (4). Assim como o Facebook e o Instagram, o aplicativo de mensagem passa por instabilidade desde pelo menos 12h40. A situação só começou a ser normalizada no início da noite.

Veja perguntas e respostas sobre a queda do WhatsApp e dos outros apps:

WhatsApp voltou?

Até pouco antes das 19h, o WhatsApp seguia fora do ar, assim como Instagram e Facebook.

Instagram também caiu?

Sim, a rede social Instagram também estava fora do ar, mas no início da noite, mesmo com problemas, vários usuários conseguiram usar o aplicativo.

Facebook fora do ar?

Sim. O Facebook caiu na mesma hora do WhatsApp.

Qual a justificativa da empresa?

Através do Twitter, o Facebook pediu paciência aos usuários, durante a tarde. "Estamos cientes de que algumas pessoas estão enfrentando problemas com nossos serviços no momento. Estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal e enviaremos uma atualização aqui assim que possível. Obrigado pela sua paciência!".

E o que causou o problema?

Como se viu, no comunicado o Facebook não fala diretamente o que está acontecendo. A causa da pane ainda não está clara. Segundo o jornal The New York Times, horas depois do problema começar, os especialistas de segurança do Facebook ainda estão tentando identificar a raiz do que aconteceu. Apesar disso, fontes ouvidas pela reportagem não acreditam que foi uma ação de hacker, já que seria difícil um único ataque do tipo afetar tantos apps ao mesmo tempo. O problema provavelmente originou em uma configuração errada dos computadores de servidor do Facebook. Geralmente, em erros do tipo as empresas voltam para alguma configuração anterior, mas o problema do Facebook parece um pouco mais complexo.

O que é a mensagem "DNS_PROBE_FINISHED_NXDOMAIN"?

A maioria dos usuário está recebendo essa mensagem ao tentar acessar o Facebook ou o Instagram. Isso indica um possível erro de DNS. O DNS é um protocolo que relaciona o endereço "nominal" de um site ou aplicativo com o seu endereço real (número de IP, de Internet Protocol) nos bancos de dados. Quando você digita um endereço de um site, os servidores DNS fazem essa "tradução" para o IP do site e permitem o acesso. Quando acontece alguma falha, o endereço IP não é alcançado.

A internet só funciona com números e o DNS é uma espécie de "agenda" que liga os endereços aos números de IP. O acesso à página fica indisponível porque, sem o número, não há caminho para chegar nela. 

Erro 5xx

Outro erro que apareceu para alguns é o Erro 500 ou Erro 5XX. É uma mensagem que indica de maneira mais ampla que o computador está com problemas para se comunicar com o servidor do aplicativo ou site. 

Facebook perdeu domínio do endereço facebook.com?

Algumas mensagens que circulam na internet indicam que o Facebook teria pedido o domínio facebook.com. Porém o site Who.is mostra que o Facebook tem direito ao domínio pelo menos até 29 de março de 2030.  O whatsapp.com seguirá com a empresa até 4 de junho de 2030, pelo menos, e o instagram.com tem validade até 4 de setembro de 2030.

É verdade que houve problemas nos prédios do Facebook?

De acordo com o NYT, sim, os sistemas internos do Facebook também pararam de funcionar. O time de segurança da empresa foi informado que uma pane estava afetando todos os sistemas e ferramentas do Facebook. Isso inclui sistema de segurança, calendário interno e outros. Funcionários tiveram dificuldades até para fazer ligações e receber e-mails de pessoas de fora. O mensageiro interno do Facebook, Workplace, também saiu do ar.  Até o acesso aos prédios para quem estava fora no momento ficou comprometido, porque os crachás eletrônicos pararam de funcionar. O data center da empresa fica em Santa Clara, na Califórnia, e uma equipe vai  lá pessoalmente tentar dar um reset manual para resolver a situação.

A falha tem ligação com as operadoras?

Não há nenhum sinal de que exista essa relação. Apesar disso, houve um aumento de reclamações sobre telefonia e internet hoje. Parte pode ser explicado porque, em um momento inicial, as pessoas podem acreditar que o problema é na internet, e não nos seus aplicativos preferidos. O Downdetector registrou picos de reclamações para Claro, Vivo, TIM e Oi! no Brasil. Nos Estados Unidos, houve queixas para os serviços Amazon Web Services, Google, T-Mobile, e AT&T.

Já tem meme da queda dos apps?

Claro que sim! A internet não perdoa. Clique aqui e veja os melhores. Além disso, famosos também aproveitaram para fazer piada nesse momento de "apagão" social.

Telegram e outros apps também caíram?

Depois da pane do WhatsApp, houve maior procura pelo Telegram e registros de instabilidade por parte dos usuários, que tiveram dificuldade para usar o app. Não há informação exata sobre a dimensão da queda do app russo.

Houve reclamação de instabilidade também no Twitter, que deu uma "baleiada", termo usado na rede desde a época que a mensagem de erro exibia uma baleia. Houve relatos de dificuldades para carregar imagens e respostas. Apesar da lentidão, o Twitter não caiu de vez e ainda brincou com o cenário. "Oi, literalmente todo mundo", tuitou a conta oficial do Twitter.

E como vou me virar sem o WhatsApp?

Além de pode recorrer a opções "à moda antiga" (sim, ligação e SMS), existem vários aplicativos que oferecem o serviço de mensageiro gratuito. Clique aqui para ver algumas opções.

A queda traz prejuízo?

Certamente. Os três aplicativos são usados hoje para vários tipos de negócio, desde comércio de entrega de comida e outras vendas, até os próprios streamings do Instagram, Facebook e Facebook Gamer. Muita gente depende das ferramentas para o dia a dia. Do outro lado da moeda, a riqueza pessoal de Mark Zuckerberg caiu quase US$ 7 bilhões em poucas horas, por conta da queda de 5% das ações da empresa nos EUA, aponta levantamento da Bloomberg. Isso aconteceu em meio ao "apagão" e também ao pior escândalo do Facebook desde a Cambridge Analytica.

Que escândalo?

Uma série de matérias foi feita na imprensa americana, inicialmente pelo jornal Wall Street Journal, apontando  que o Facebook protegia celebridades das regras de conteúdo, que a empresa sabia que o Instagram é "tóxico" para os adolescentes e que a resposta da empresa às preocupações dos funcionários sobre o tráfico de pessoas foi muitas vezes "fraca". Ontem, essa ex-funcionária veio a público falar do assunto pela 1ª vez. Frances Haugen, de 37 anos, trabalhou como gerente de produtos na companhia e era responsável por projetos relacionados com eleições. Ela afirmou que a empresa "coloca os lucros acima da segurança".

O WhatsApp já ficou fora do ar antes?

Sim, no Brasil já houve mais recentemente, em junho do ano passado, um problema de configuração nos servidores do Facebook que deixou o WhatsApp fora do ar por cerca de 2h30. Além disso, o Brasil também já ficou sem acesso ao WhatsApp algumas vezes por conta de decisões judiciais. Em fevereiro de 2015, as operadoras receberam ordem judicial para bloquear o acesso até o WhatsApp cumprir uma ordem que pedia compartilhamento de dados de usuários. A empresa alegava não ter essas informações. Foi quase um dia todo fora do ar. Em dezembro do mesmo ano, o bloqueio foi solicitado com base no Marco Civil da Internet, que determina que as empresas obedeçam a lei brasileira. As operadoras entraram com recurso e a liberação foi antes. Em maio de 2016, novo pedido foi feito após a empresa se negar a quebrar sigilo de dado de investigado criminais. O aplicativo voltou a funcionar no dia seguinte. Em julho de 2016, houve novo pedido de bloqueio judicial, mas foi resolvido no mesmo dia.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas