CELEBRAÇÃO

Peça toma as ruas do Pelourinho em homenagem aos 475 anos de Salvador

Reestreia do espetáculo 'A Cidade da Bahia é Nossa!' aconteceu durante o Festival Viva Salvador

  • Foto do(a) author(a) Raquel Brito
  • Raquel Brito

Publicado em 5 de abril de 2024 às 21:45

Aláfia Cia de Teatro celebra sucesso da reestreia de
null Crédito: Divulgação

Sete anos depois da estreia, o espetáculo “A Cidade da Bahia é Nossa!” retornou às ruas de Salvador com uma série de apresentações no Festival Viva Salvador, em homenagem ao aniversário da capital baiana. Nesta sexta-feira (5), aconteceu a última performance da peça nas ruas.

O musical itinerante encheu as ruas do Pelourinho com todos os públicos: crianças, idosos e muitos turistas. Segundo a produção do evento, nos três dias de apresentação (11 e 15 de março, além da desta sexta-feira), a peça reuniu entre em média 900 pessoas. O ponto de partida foi o Largo do Pelourinho às 19h, indo até o Terreiro de Jesus.

Utilizando do realismo fantástico, a peça une referências de toda a obra de Jorge Amado, como trechos e personagens icônicos do autor. Entre o elenco, está o cantor Gerônimo Santana, interpretando Quincas Berro D’Água e Jorge Amado.

A reestreia também acontece como celebração dos dez anos da Aláfia Companhia de Teatro, responsável pela peça. O desfile tem direção musical de Luciano Bahia e um elenco repleto de talentos baianos.

Produtora do espetáculo, Reni Barbosa compartilha sua alegria com as apresentações. “Foi um evento contagiante, que surpreendeu as pessoas por ser uma abordagem específica, muito pertinente a Jorge Amado. Nós conseguimos fechar o presente para Salvador e também a comemoração da Aláfia” diz.

O Balé Folclórico da Bahia também integrou a produção, com contribuição essencial do fundador Vavá Botelho para tornar o espetáculo ainda mais impactante para quem acompanha ao longo das ruas.

Além dos três dias de performance itinerante, a companhia realizará uma sessão extra na próxima sexta-feira (12), no Teatro Gregório de Mattos. Esta, porém, será voltada para o público com necessidades especiais, com libras e audiodescrição, e para estudantes de colégios públicos.

A programação de comemoração dos dez anos da Aláfia foi contemplada pelo edital Gregórios - Ano III, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos (FGM), através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) da Prefeitura de Salvador, e da Lei Paulo Gustavo, do Ministério da Cultura e do Governo Federal.

O projeto especial Som Salvador é uma realização do Jornal Correio, com patrocínio da Unipar, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da Wilson Sons e Salvador Shopping.

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela.