Estudante é preso acusado de assédio sexual na Unifacs

salvador
14.11.2017, 11:55:28
Atualizado: 14.11.2017, 13:32:01

Estudante é preso acusado de assédio sexual na Unifacs

Aluno de Design Gráfico foi expulso da instituição

O estudante de Design Gráfico Douglas Mendes Lopes, 30 anos, foi preso acusado de assédio sexual na Universidade Salvador (Unifacs). Segundo a delegada Maria Selma Lima, titular da 16ª Delegacia (Pituba), as acusações foram feitas por outras duas alunas da instituição. Detalhes do crime foram divulgados durante a apresentação do suspeito no final da manhã desta terça-feira (14).

A Unifacs informou que tomou conhecimento sobre as denúncias de assédio sexual durante a semana passada. "A instituição apurou os fatos, dando apoio aos alunos e familiares envolvidos na situação, com acompanhamento integral de profissionais das áreas jurídica e de serviço social", afirmou por meio de nota.

Ainda de acordo com a instituição, Douglas foi expulso da universidade após uma sindicância interna e a apuração por parte dos órgãos públicos legais. "A Universidade Salvador repudia qualquer ato de assédio e violência de gênero dentro e fora da instituição. Encorajamos todas as mulheres vítimas de abuso a denunciarem", acrescenta.

Veja nota na íntegra:

"A Universidade Salvador esclarece que tomou conhecimento sobre as denúncias de assédio sexual ocorridos durante a semana passada. A instituição apurou os fatos, dando apoio aos alunos e familiares envolvidos na situação, com acompanhamento integral de profissionais das áreas jurídica e de serviço social. Após a instalação de sindicância interna da universidade e a apuração por parte dos órgãos públicos legais, o aluno foi expulso da instituição.
A Universidade Salvador repudia qualquer ato de assédio e violência de gênero dentro e fora da instituição. Encorajamos todas as mulheres vítimas de abuso a denunciarem. Reforçamos que a Unifacs preza pela segurança dos seus alunos e colaboradores e ressaltamos que mantemos um Comitê da Diversidade, Direitos Humanos e Cultura da Paz, organizado por professores e membros da sociedade civil, que tem como objetivo promover e implantar uma Política Institucional, em consonância com o Pacto Universitário de Educação em Direitos Humanos e com a Política da Diversidade da Prefeitura de Salvador, educando e combatendo atos como este."