Amargosa: protocolo vai orientar professores sobre como lidar em atentados nas escolas

Documento vai indicar também saídas de emergência e rotas de fuga

  • D
  • Da Redação

Publicado em 13 de abril de 2023 às 08:56

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Foto: Divulgação

A prefeitura de Amargosa, na zona da mata baiana, informou que vai implantar nas escolas do município um protocolo interno a fim de orientar  os professores sobre como lidar com atentados, indicando saídas de emergência e rotas de fuga, por exemplo. A medida está dentro das ações previstas em decreto publicado na última quarta-feira (12), que institui a criação do “Comitê interinstitucional de avaliação, apoio e gerenciamento para a promoção da segurança escolar no município". 

O decreto surge em virtude do registro de diversos casos de atentados violentos à creches e escolas no Brasil e no mundo nos últimos 15 dias. O objetivo é  investir em medidas para criar canais de expressão e acolhimento aos alunos, além de reforçar a segurança nas escolas e tranquilizar a população.

Devido ao decreto algumas medidas já começaram a ser adotadas como as rondas durante a abertura e fechamento dos portões das escolas; elaboração e encaminhamento de notas de recomendação para pais e gestores; e a criação de um canal direto de comunicação entre diretores escolares e a PM para o informe de denúncias.

Além disso, foi montado um calendário especial de palestras educativas que serão  ministradas por policiais civis e militares em parceria com a Guarda Civil em unidades escolares. O intuito é ampliar o diálogo e a conscientização nas escolas. O primeiro encontro com os alunos acontece já na próxima segunda-feira (17), nas escolas Almeida Sampaio (8h30 e 13h30), Professora Dinorah Lemos da Silva (10h30) e Monsenhor Antônio José de Almeida (15h30). 

Fazem parte do comitê o vice-prefeito, Getúlio Sampaio, que será o presidente do Comitê; a secretária municipal de Educação, Márcia Batista; o secretário municipal de Serviços Públicos, Obras e Planejamento, Naedson Borges Silva; o secretário municipal de Governo, Silas Lomanto; a coordenadora do Núcleo Escolar de Promoção e Vigilância à Saúde, Analy Marquardt; a procuradora jurídica municipal, Suzana Andrade; o delegado de Polícia Civil, Marcos Maia; o comandante da 99ª Companhia Independente da Polícia Militar da Bahia, Elismar Silva de Jesus e o Comandante da Guarda Civil Municipal, Ricardo Silva.

“O comitê é uma medida preventiva. Com ele pretendemos minimizar ou coibir situações violentas que possam vir a acontecer em nossas escolas. Junto com as Polícias Civil e Militar e a Guarda Municipal, traçamos metas para garantir mais segurança e tranquilidade à população”, afirmou o vice-prefeito e presidente do Comitê, Getúlio Sampaio.