bahia

Bracell fecha acordo para aquisição da OL Papéis, empresa com atuação na Bahia

Sedes ficam em Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos

  • D
  • Da Redação

Publicado em 12 de janeiro de 2023 às 13:03

. Crédito: .

A Bracell, especializada em celulose solúvel, fechou acordo para aquisição da OL Papéis Ltda. O acordo complementa a intenção da empresa de entrar no mercado de tissue e expandir sua atuação no Brasil.

Os ativos da OL Papéis estão localizados em Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos, ambas na Bahia, e em Pombos (PE). A Bracell faz parte do grupo RGE, com sede em Cingapura. 

“Essa aquisição reforça a estratégia da Bracell para continuidade da expansão de seus negócios e investimentos no Brasil. A OL Papéis tem uma significativa participação de mercado no Nordeste, região que concentrou 17% do volume de papel higiênico vendido em 2021. Suas operações, tanto de fabricação como das marcas, complementarão a atuação da Bracell no país, junto com o Sudeste”, diz Sérgio Montanha, Head de Operações de Tissue Bracell.

No início de 2022, a Bracell já havia anunciado investimentos em uma fábrica de tissue ao lado da fábrica de celulose que possui em Lençóis Paulista (SP). A expectativa é gerar mais de 2.000 postos de trabalho durante a fase de construção e aproximadamente 500 empregos permanentes para operação da fábrica, que terá capacidade produtiva total de 240 mil toneladas por ano e previsão de início da operação em 2024.

Fundada em 2007, a OL Papéis emprega mais de 850 funcionários e é a segunda em market share para papéis higiênicos da região Nordeste do Brasil. Suas operações possuem cinco marcas de papel higiênico, outras cinco marcas de toalha de papel para cozinha e guardanapos, além de uma de fraldas. 

Após a aprovação da aquisição, a Bracell passará a ter quase 11 mil funcionários, considerando trabalhadores diretos e terceirizados de forma permanente nas atividades industriais, florestais e de logística, nos três estados em que atua – São Paulo, Bahia e Mato Grosso do Sul.

A aprovação do acordo está sujeita à verificação da operação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a previsão de conclusão pode levar de 60 a 90 dias.