Chacina deixa quatro mortos em Feira de Santana

As vítimas foram assassinadas no interior de uma residência no povoado de Tanquinho, zona rural de Humildes

Publicado em 8 de outubro de 2015 às 09:16

- Atualizado há 10 meses

Quatro homens foram mortos durante uma chacina no povoado de Tanquinho, zona Rural de Humildes, distrito de Feira de Santana, por volta das 21h da última quarta-feira (07). As vítimas foram identificadas pela Polícia Civil como Josevaldo Silva Conceição, 28 anos, José Augusto Lima da Silva, 25, Maurício Lima de Jesus, 38, e Maurício Francisco de Souza, 30. 

As vítimas foram baleadas no pescoço, cabeça e costas. Segundo o delegado João Uzzum, coordenador da Polícia Civil de Feira de Santana, os homens foram vítimas de uma execução, mas não está descartada a hipótese de vingança por dívida com o tráfico de drogas. Ainda segundo o delegado, Maurício Francisco possuía passagem pela polícia por tentativa de homicídio. Uma pequena quantidade de maconha e uma garrafa de bebida alcoólica foram encontradas no local do crime. 

"Parte dos indivíduos estavam envolvidos com a questão do tráfico. A região onde aconteceu o crime tem muitas chácaras. Há relatos de que eles também eram conhecidos na região por cometerem crimes contra o patrimônio", explicou Uzzum. 

No momento da chacina, as vítimas estavam no interior de uma casa abandonada, que é propriedade da mãe de Josevaldo. O registro da ocorrência policial informa que as vítimas estariam bebendo e consumindo droga no momento em que foram abordados pelos autores do crime, que chegaram ao local por meio de uma trilha, que dá acesso ao fundo do imóvel.

"Eles chegaram em um carro de cor escura e estacionaram nas proximidades da casa. Depois eles seguiram a pé até o local", disse o delegado. 

Até o início da noite de hoje, pelo menos oito pessoas já tinham prestando depoimento. Entre elas, familiares das vítimas e vizinhos da casa onde aconteceu o crime. "Só ontem (quarta) foram ouvidas três pessoas. No total, mais de oito pessoas já foram ouvidas. Algumas testemunhas  relataram ter ouvido barulho de tiro", disse Uzzum. 

No local do crime foram encontradas cápsulas de calibre 380. Quando foram localizadas, as vítimas estavam caídas no chão com as mãos sobre a cabeça. Segundo o subcomandante da 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (Feira de Santana), capitão Alan Araújo, uma das vítimas, Josevaldo, ainda respirava no momento em que a polícia chegou ao local. Ele chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Geral Cleriston Andrade (HGCA), mas não resisitiu aos ferimentos. 

Ainda de acordo com capitão, duas guarnições foram enviadas até o local após denúncia de moradores. "Quando chegamos no local o crime já tinha sido cometido. Isolamos e aguardamos a chegada da polícia técnica. Fizemos rondas pelo local, mas não identificamos nenhum suspeito", disse. 

Os corpos dos quatro homens foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana. Ainda de acordo com a Polícia Civil, uma perícia já foi realizada no local do crime, mas ainda não há informações sobre a autoria e motivação da chacina. O caso está sendo investigado pelo delegado Jean Souza, titular da Delegacia de Homicídios da cidade. 

Procurado, o Ministério Público do Estado da Bahia (MPE-BA) informou que aguardará a conclusão do inquérito policial para analisar o caso. O prazo para conclusão das investigações policiais é de 30 dias. 

Caso semelhante aconteceu há seis mesesEm abril deste ano, quatro homens foram encontrados mortos dentro de uma casa no distrito de Humildes, em Feira de Santana.

Segundo informações a 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Feira de Santana), o crime aconteceu na madrugada do dia 8 de abril, na localidade conhecida como Bom Viver.Testemunhas contaram que cinco homens chegaram em um carro, invadiram a casa e efetuaram os disparos.Quatro homens foram encontrados mortos no interior de uma casa em Humildes, no mês de abril(Foto: Ed Santos/Acorda Cidade)A casa onde o crime aconteceu pertence a tia de Fabrício dos Santos Teixeira, 19 anos. Ele é uma das vítimas da chacina. Além dele, morreram Ricardo Bispo de Brito, 27 anos e outros dois rapazes, ainda não identificados.

Uma moto sem placa, encontrada na casa, também foi encaminhada para o departamento para ser periciada. Ainda de acordo com a PM, Fabrício é natural de Araci e estava morando na casa da tia havia poucos meses. "Há duas semanas Fabrício chamou esses três rapazes para morar no local com ele", disse Saraiva. Além da moto, a polícia apreendeu uma grande quantidade de crack e material para embalagem de drogas. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

Segundo o delegado João Uzzum, as duas chacinas não possuem ligação. A polícia ainda tenta identificar os autores dos dois crimes.