Vice-prefeito de Irajuba é acusado de receber bolsa-família

Três vereadores e mais duas pessoas também foram acionadas por improbidade administrativa

Publicado em 8 de janeiro de 2009 às 15:54

- Atualizado há 9 meses

O vice-prefeito de Irajuba (a 299 km de Salvador), Mário Augusto Barbosa Santos, três vereadores do município e mais duas pessoas devem responder à Justiça por receberem benefícios do programa Bolsa Família de forma ilegal, segundo informações do Ministério Público Federal (MPF).

O procurador da República Frederico Paiva, autor da ação de improbidade administrativa, afirma que os réus receberam o benefício do Bolsa Família por mais de um ano.

Paiva disse que os acusados são agentes públicos desde 2005 e somente entre 2006 e 2007 deixaram de receber o benefício, que é destinado a famílias com renda mensal de 60 a 120 reais. 'O que não é o caso de nenhum dos réus, já que são remunerados por subsídio que assegura às suas famílias condições dignas de sobrevivência', afirma o procurador.Além do vice-prefeito, segundo o MPF, respondem a ação de improbidade os vereadores José Carlos Rocha Souza, Gilmar Santana Moreno e sua esposa, Adriana Santana Moreno, e Edízio de Jesus Franco e sua esposa, Marilene Macedo Franco.