Coroinha inventou estupro para esconder que estava grávida de padre

A coroinha escondeu da família o relacionamento com o líder religioso

Publicado em 17 de outubro de 2015 às 11:22

- Atualizado há 10 meses

A adolescente de 16 anos, que está grávida do padre Jocerlei José Tavares, 44 anos, disse que tinha sido vítima de estupro para esconder a gravidez. A coroinha escondeu da família o relacionamento com o líder religioso, que foi afastado das funções pela Arquidiocese de Campo Grande. Padre foi afastado em Campo Grande suspeita de engravidar adolescente(Foto: Reprodução/TV Morena)“A mãe teria observado que a barriga da menina estava grande e os pés inchados. Ao ser interpelada, a adolescente, num primeiro momento, mentiu para a família, afirmando que teria sido vítima de estupro e quando acabou sendo pressionada veio a dizer que, de fato, estaria grávida, mas não queria dizer de quem. Então, após muita pressão acabou revelando o nome do pai da criança como sendo o padre”, informou a delegada Daniella Kades ao G1 Mato Grosso do Sul.

Segundo investigação, o padre e a coroinha se encontraram por quatro vezes em motéis da cidade. O padre buscava a garota com o carro da igreja e os dois seguiam para o motel. A família da adolescente denunciou o caso à polícia no dia 25 de setembro. 

Já prestaram depoimento a coroinha, a mãe e a irmã da adolescente e o padre. Em depoimento, o padre confessou ter feito sexo com consentimento da adolescente. Segundo a polícia, não foi constatado crime já que a garota tem mais de 14 anos e negou ter sido forçada a se encontrar com o padre.