Suspeito de matar vencedora da Mega-Sena em São Paulo é preso

Segundo a polícia, inquilino matou Arlei Silva por conta de dívida de aluguel

Publicado em 26 de fevereiro de 2016 às 21:26

- Atualizado há um ano

Um suspeito de matar Arlei Rosa Silva, 53 anos, um dos ganhadores de um bolão da Mega-Sena em maio de 2007, foi preso na quinta-feira pela Polícia Civil de Limeira. O cabeleireiro Jonathas César Goveia, 32 anos, morava em um imóvel de Arlei e cometeu o crime por conta de uma dívida. Ganhador da Mega foi achado morto (Foto: Arquivo Pessoal)Silva, que dividiu um prêmio de R$ 16 milhões, foi encontrado morto na quarta-feira (17) em uma estrada municipal próxima à SP-147.

A polícia chegou até o suspeito com ajuda de testemunhas, que contaram que Silva foi visto pela última vez em um bar. Ele deixou o local avisando que iria receber uma dívida de aluguel e voltaria para pagar a conta, o que não ocorreu. Depois, foi achado morto.

O inquilino cometeu o crime por conta de uma dívida de R$ 4.800 referente ao aluguel e à renovação do contrato do imóvel. Câmeras de segurança de um vizinho mostraram quando a vítima entrou na casa no dia 15, onde também funcionava o salão do cabeleireiro, e não saiu mais.

[[saiba_mais]]

No dia seguinte, um Palio branco chegou à casa de Silva. O carro seguiu em direção de onde o corpo foi encontrado. Segundo a polícia, o carro pertence à mãe do suspeito. O corpo de Silva teria sido retirado da casa no carro - é possível ver uma silhueta coberta por um lençol no banco de trás, segundo a polícia.

A polícia ainda investiga a causa da morte. O cabeleireiro negou ter cometido o crime. Ele alega que recebeu Silva no dia 15, conversou com e ele pagou a dívida. Ele ainda insinuou que Silva tenha sido vítima de latrocínio ao deixar sua casa.