AUTOS

Novo supercarro da Ferrari tem 830 cv e deve ser último a combustão da marca

Confira os detalhes do 12Cilindri e saiba quais as marcas que mais vendem veículos na Bahia

  • Foto do(a) author(a) Antônio Meira Jr.
  • Antônio Meira Jr.

Publicado em 12 de maio de 2024 às 12:00

Supercarro da Ferrari acelera de zero a 100 km/h em 2,9 segundos e ultrapassa 340 km/h
Supercarro da Ferrari acelera de zero a 100 km/h em 2,9 segundos e ultrapassa 340 km/h Crédito: Divulgação

Em momentos de eletrificação global, a Ferrari surpreendeu ao apresentar um novo modelo equipado com motor V12. Batizado como 12Cilindri, o novo supercarro utiliza um propulsor de 6.5 litros naturalmente aspirado, ou seja, sem auxílio de um turbocompressor. Ele é associado com uma transmissão automática de dupla embreagem e oito velocidades.

Esse conjunto entrega 830 cv de potência aos 9.250 rpm - o motor vai até os 9.500 rpm - e 69,1 kgfm de torque aos 7.250 giros - sendo que 80% desta força está disponível aos 2.500 rpm. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em 2,9 segundos e a velocidade máxima supera os 340 km/h.

O Ferrari 12Cilindri foi apresentado publicamente em Miami Beach, para comemorar 70º aniversário da chegada da Ferrari ao mercado americano e a semana do GP de Miami da Fórmula 1. A empresa italiana explicou que o novo modelo de dois lugares é inspirado nos lendários Grand Tourers dos anos 1950 e 1960 e substituirá a 812 GTS.

A cabine desse esportivo italiano abriga somente duas pessoas
A cabine desse esportivo italiano abriga somente duas pessoas Crédito: Divulgação

ÚLTIMO FERRARI A COMBUSTÃO

O motor V12, nomeado internamente como F140HD, é derivado de uma longeva linha de propulsores, que tem história desde o mítico modelo Enzo. Porém, trata-se de uma versão atualizada, feita para respeitar as recentes e rigorosas normas de emissões de poluentes.

Possivelmente, esse coupé é o último Ferrari a combustão produzido. O 12Cilindri tem previsão de chegada ao mercado no fim deste ano, e de acordo com a imprensa europeia deverá custar próximo dos 400 mil euros, o equivalente a R$ 2,1 milhões de reais.

São 4,73 m de comprimento, 2,17 m de largura e 1,29 m de altura
São 4,73 m de comprimento, 2,17 m de largura e 1,29 m de altura Crédito: Divulgação

EXPORTAÇÕES EM BAIXA

As exportações neste primeiro quadrimestre interromperam a sequência de alta. As vendas de automóveis para o exterior entre janeiro a abril somaram 81,1 mil unidades, queda de 32,2% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando alcançaram 119,7 mil exemplares.

Entre os comerciais leves, que engloba picapes e vans, houve um pequeno crescimento de 3,4%: passaram de 21,9 mil em 2023 para 22,6 mil neste ano. Entre os caminhões a baixa foi de 17,5%: neste ano foram 4,5 mil contra 5,5 mil no ano passado. “No acumulado, tivemos queda de 26% [na média de todos os tipos veículos] e isso também foi impactado pela operação do Ibama que interrompe o nosso fluxo da nossa corrente de comércio, tanto na importação quanto na exportação”, explicou Márcio Lima Leite, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Em média, as exportações de veículos caíram 26% nos primeiros meses do ano
Em média, as exportações de veículos caíram 26% nos primeiros meses do ano Crédito: Divulgação

LIBERAÇÃO ATRASADA

Desde janeiro, os servidores do Ibama têm reivindicado aumento de salário e melhores condições de trabalho. Em função disso, os funcionários realizam uma “operação tartaruga”. Com isso, o prazo médio para liberação de veículos para importação e exportação subiu e está atrasando os processos.

BALANÇO DE VENDAS ESTADUAL

Foram comercializados 6.764 automóveis, picapes e vans zero-quilômetro na Bahia em abril. Esse volume é 6,59% superior ao obtido em março e 30% maior que o alcançado em abril do ano passado. Nas vendas acumuladas nos primeiros quatro meses de 2024, foram emplacadas 23.890 unidades, aumento de 14,59% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Das vendas deste ano, 24,61% foram de modelos da Fiat, que tem quase o dobro das vendas da Toyota (12,53%). Em terceiro lugar, vem a GM com 11,76%, em quarto, a Volkswagen (9,13%) e, em quinto, a Hyundai (7,40%).

Da sexta à décima posição ficaram: Renault (5,81%), Jeep (4,82%), Nissan (4,42%), Caoa Chery (3,78%) e Honda (2,57%). No quadrimestre, o modelo mais vendido foi a Fiat Strada com 2.029 unidades. Na sequência, ficaram: Hyundai Creta (993), Fiat Toro (883), Toyota Hilux (766) e Chevrolet Tracker (761).

CARROS DE LUXO NA BAHIA

Em abril, a BMW se manteve na liderança do mercado premium baiano. Foram 28 modelos emplacados no último mês, oito a mais que a Porsche, que ocupou a segunda posição. O terceiro lugar ficou com Volvo, que teve 13 veículos licenciados no período. Depois da marca sueca, duas alemãs: Audi, com oito unidades, e Mercedes-Benz, com seis.

Ficaram empatadas na sexta posição a Land Rover e a Lexus, com três unidades cada. A MINI ficou em sétimo lugar com dois carros e a Jaguar em oitavo, com um veículo. Entre os modelos, o BMW Série 3 liderou com 10 unidades. Na sequência, ficaram o Volvo XC60, com nove unidades, e o Porsche 911, com sete exemplares.