AUTOS

Até R$ 20 mil mais barata, linha 2025 do Jeep Compass tem motor que rende 272 cv

Além disso, a garantia do SUV foi ampliada para cinco anos, com ação retroativa para que já tem o veículo

  • Foto do(a) author(a) Antônio Meira Jr.
  • Antônio Meira Jr.

Publicado em 8 de maio de 2024 às 14:00

Nas versões Overland e Blackhawk o Compass tem a grade frontal diferente das demais versões
Nas versões Overland e Blackhawk o Compass tem a grade frontal diferente das demais versões Crédito: Divulgação

Lançada em 2016, a atual geração do Compass não ganhou uma atualização estética, com exceção de um sutil diferencial na grade dianteira de duas novas versões. No entanto, a Jeep promoveu a inclusão de equipamentos e aumentou a garantia de três para cinco anos.

O aumento da cobertura de fábrica é uma resposta aos problemas que o SUV enfrentou nos últimos anos, como defeitos no motor e transmissão. Esses fatores estavam atrapalhando a revenda do veículo, o que deve ser atenuado com a medida, que é retroativa. Ou seja, quem comprou o veículo de meados de 2021 (MY 2022) para cá será beneficiado. A ação inclui também Renegade e Commander.

Outro fator importante na competitividade do Compass na linha 2025 foi a redução dos preços em até R$ 20 mil. Essa medida é a resposta da Jeep contra novos concorrentes que estrearam no último ano, principalmente os chineses. É também uma antecipação a outro rival, o Toyota Corolla Cross, que será atualizado na próxima semana.

A produção em Pernambuco facilita a amplitude do portfólio, com isso a Jeep aposta em sete configurações feitas no Brasil e uma importada, a híbrida plug-in 4xe. Essa é uma maneira de atingir diferentes consumidores com um mesmo produto, tanto que só entre os modelos feitos no Brasil a diferença de preço entre o Compass mais acessível e o topo de linha é de R$ 100 mil.

A cabine é bem acabada e pode ter até sete airbags por Divulgação

São quatro versões com o motor 1.3 litro turbo (185 cv): Sport (R$ 179.990), que ficou R$ 5 mil mais barata; Longitude (R$ 196.990), redução de R$ 4.800; Limited (R$ 216.990), redução de R$ 7 mil; e Série S (R$ 236.990), R$ 13 mil mais barata. A maior redução de preço, de R$ 20 mil, foi na configuração Limited equipada com o motor turbodiesel de 2 litros (170 cv), que custa R$ 249.990. Por fim, as duas novas versões com o motor Hurricane (272 cv): Overland (R$ 266.990) e Blackhawk (R$ 279.990).

Em resumo, são quatro opções com motor flex, transmissão de seis marchas e tração dianteira, como oferecidas no Renegade e Fiat Toro. Uma diesel, com transmissão de nova marchas e tração 4x4. E as duas novas, que possuem propulsor gasolina, câmbio de nove marchas e tração 4x4.

NOVAS VERSÕES

Nas configurações Overland e Blackhawk, a Jeep afirma que recalibrou as suspensões e ajustou o sistema de freios. Isso foi necessário para adequar o SUV ao novo propulsor, bem mais potente. Já aplicado na picape Rampage, esse motor a gasolina de 2 litros turbo da família Hurricane entrega 272 cv de potência aos 5.200 rpm e oferece 40,1 kgfm de torque aos 3 mil giros.

Associado a uma transmissão automática de nove velocidades, produzida pela ZF, essas versões do Compass aceleram de 0 a 100 km/h em apenas 6,3 segundos e chegam a 228 km/h de velocidade máxima.

Com o novo motor, o Compass acelera 0 a 100 km/h em apenas 6,3 segundos
Com o novo motor, o Compass acelera 0 a 100 km/h em apenas 6,3 segundos Crédito: Divulgação

Na avaliação em rodovias do Uruguai, que tem uma gasolina com composição diferente da brasileira, o Compass mostrou que está com muito mais fôlego. É um veículo mais esperto para quem busca uma condução esportiva. Porém, a maior entrega de potência cobra no consumo. De acordo com o Inmetro a expectativa é de 8,3 km/l em trânsito urbano e 11 km/l em rodovias.

Além da novidade na propulsão, o SUV ganhou evoluções nos assistentes de condução. Com o incremento do centralizador de faixa, que quando associado ao piloto automático adaptativo, permite que o Compass faça curvas de forma autônoma em vias sinalizadas enquanto mantém a velocidade pré-definida.

Isso garante ao modelo subir para o nível 2 de autonomia, grupo de veículos dotados de sistemas avançados de assistência à direção (ADAS). Ou seja, eles podem assumir a direção, aceleração e frenagem em cenários específicos.

OPÇÃO BLINDADA

O mercado brasileiro é o que mais blinda veículos no mundo. Só ano passado 30 mil unidades receberam proteção balística, crescimento de 20% na comparação com 2022. Entre os modelos mais blindados, o Compass se destacou. Por isso, a Jeep fez uma parceria com a Hi-Tech, baseada em São Paulo.

De acordo com a Jeep, esse processo de blindagem nível lll-A foi certificado de maneira que a blindagem não interfira nas características funcionais do produto. Dessa forma, a garantia é mantida e o cliente também pode financiar o serviço em conjunto com o veículo.

O JORNALISTA VIAJOU PARA PUNTA DEL ESTE (URUGUAI) A CONVITE DA JEEP