Aliado de Rui, ex-chefe do MP da Bahia está a um passo de substituir Dino no Ministério da Justiça

Por Jairo Costa Júnior

Publicado em 30 de novembro de 2023 às 05:00

Fontes com trânsito livre nos altos escalões da Polícia Federal (PF), da Procuradoria Geral da República (PGR) e do Palácio do Planalto foram informadas de que o ex-chefe do Ministério Público do Estado da Bahia e atual secretário de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Wellington César Lima e Silva, está bem perto de assumir o Ministério da Justiça no lugar de Flávio Dino, indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo apurou a Satélite, Lima e Silva virou a principal alternativa para o cargo após o ministro da Casa Civil, Rui Costa, vencer a queda de braço travada com Dino pela prerrogativa de escolher o futuro ocupante da pasta.

Peso na balança

Ainda de acordo com as mesmas fontes, Flávio Dino queria a todo custo o poder de indicar seu substituto, mas esbarrou nos interesses de Rui Costa. Como ambos não entraram em consenso, Lula decidiu encerrar o duelo em favor do chefe da Casa Civil, sob o argumento de que Dino havia sido beneficiado com a vaga no Supremo.

Breve histórico

Tido como um dos juristas mais próximos a Rui Costa, Lima e Silva foi escolhido pelo então governador Jaques Wagner (PT) para comandar o MP da Bahia de 2010 a 2014. Em 3 de março de 2016, assumiu o Ministério da Justiça no segundo governo Dilma Rousseff. No entanto, o Supremo firmou entendimento de que membros do MP não poderiam exercer função de ministro de Estado e determinou que, para seguir na pasta, deveria pedir demissão do cargo de procurador, opção rejeitada por ele. Com isso, deixou o ministério 11 dias após assumir e quase um mês antes da abertura de processo de impeachment contra Dilma.

Meu pirão primeiro

Em conversas reservadas, parlamentares da bancada baiana no Congresso acham que a cobiça de Rui Costa pela vaga de Flávio Dino vai além de beneficiar o aliado com um cargo estratégico no governo federal. Por trás da ofensiva, avaliam, está o desejo do petista de influenciar as ações do Ministério da Justiça. Em especial, o direcionamento de recursos da União, com o objetivo de ampliar a cota da Bahia na área de Segurança Pública, justamente a maior vidraça das gestões do PT no estado, campeão nacional em números absolutos de mortes violentas.

Novo baile

As insatisfações de cardeais do PV com a postura do PT na federação composta ainda pelo PcdoB levaram líderes do partido a discutir a possibilidade de deixar a aliança e formar outro bloco com PDT e PSB. A hipótese, embora em fase embrionária, já faz parte do horizonte da sigla para o futuro próximo. Sobretudo, pelos sinais de que o PT se movimenta para alterar o estatuto da federação sem incluir o PV no debate.

Fé e fatos

O otimismo do governador Jerônimo Rodrigues (PT) após a reunião com o consórcio da Ponte Salvador-Itaparica, realizada anteontem, contrasta com a análise de técnicos responsáveis pelas Parcerias Público-Privadas do estado. Em suma, garantem, são nos últimos detalhes citados por Jerônimo - a conta da obra - que o caldo engrossa.

"Se o poder público não ajuda, temos que nos movimentar para que a população se sensibilize a doar pelo menos um quilo de ração. São muitos animais nas ruas"

José de Arimateia
Deputado estadual do Republicanos, ao anunciar a terceira edição da campanha Natal Solidário Pet, voltada a arrecadar alimentos para cães e gatos em Salvador e Feira de Santana