Justiça nega pedido de prisão contra jornalistas denunciados por Golpe do Pix

Por Jairo Costa Júnior

  • Foto do(a) author(a) Jairo Costa Jr.
  • Jairo Costa Jr.

Publicado em 20 de novembro de 2023 às 05:00

Embora o inquérito concluído pela Polícia Civil e a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP) tenha apresentado provas robustas contra os principais suspeitos do caso conhecido como "Golpe do Pix", a Justiça rejeitou os pedidos de prisão preventiva e de buscas e apreensões dirigidas aos jornalistas que faziam parte da equipe da TV Itapoan, integrante da Rede Record na Bahia. Segundo apurou a Satélite, os pedidos assinados pelo promotor do MP Luciano Rocha Santana foram rejeitados pelo juiz Eduardo Afonso Maia Caricchio, que atua na 9ª Vara Criminal da Comarca de Salvador.

Nova ofensiva

De acordo com fontes que trabalharam diretamente na investigação, o MP já se prepara para recorrer da decisão do juiz, na tentativa de efetivar as prisões dos dois jornalistas, com base em uma série de indícios coletados que comprovariam a participação de ambos no golpe. Especialmente, os dados obtidos na quebra de sigilos bancário e fiscal.

Túnel do tempo

Os jornalistas foram apontados, em março deste ano, como mentores do esquema de apropriação de doações arrecadadas junto a telespectadores para pessoas em estado de vulnerabilidade social. O caso veio à tona a partir de descobertas de supostos desvios relativos à doação feita pelo jogador baiano Anderson Talisca para uma criança com câncer. Desde então, o esquema passou a ser investigado pelo delegado Charles Leão, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Estelionato por Meio Eletrônico da Polícia Civil (DreofCiber).

Lado A, Lado B

Nos corredores do alto escalão do governo Jerônimo Rodrigues (PT), correm duas versões sobre a exoneração repentina do chefe da Secretaria Estadual de Infraestrutura, deputado federal Sérgio Britto (PSD). A primeira é de que ele solicitou afastamento para retornar à Câmara a tempo de apresentar de emendas parlamentares ao orçamento de 2024 e retornará em breve. A outra é de que a gestão de Brito estava a ponto de gerar fortes dores de cabeça para o governador. A ver!

Suor e saliva

A articulação política do Palácio de Ondina passou os últimos dias empenhada em convencer parlamentares governistas a desistirem de eventuais boicotes nas votações previstas para esta semana na Assembleia Legislativa. À coluna, deputados da base afirmaram que os esforços têm como objetivo livrar o governo de uma derrota na análise do empréstimo de R$ 1,6 bilhão junto ao Banco do Brasil.

Céu nublado

Integrantes da bancada, porém, acham que o clima interno é desfavorável aos planos dos líderes governistas para limpar a pauta da Casa trancada por dois projetos - o que atualiza a gratificação dos policiais civis e militares e o que reformula a Política Estadual de Assistência Social - e concluir a votação do empréstimo nos próximos dias.