Gastos em aplicativos de comida sobem mais de 226% durante pandemia

Houve também aumento de 185% com gastos com medicamentos e cuidados pessoais nesse período

Publicado em 27 de abril de 2020 às 17:44

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Tiago Caldas/Arquivo CORREIO

A pandemia do novo coronavírus tem mudado o perfil comportamental do consumidor brasileiro. Com a adesão do trabalho home office em muitos setores, o gasto com comida tem sido alto. Principalmente quando o assunto é aplicativos que fazem delivery.

Segundo um estudo recente realizado pela Flash, startups de benefícios flexíveis, hou um crescimento de 226% no uso dos benefícios de Vale Alimentação e Refeição, por meio de um cartão único oferecido pela empresa Mastercard, em aplicativos que entregam comida. O levantamento foi feito entre 20 de fevereiro e 20 de março deste ano.

A startup também notou um aumento considerável, de 185%, no uso do cartão para gastos com medicamentos e cuidados pessoais nesse período.

CEO da Flash, Ricardo Salem pontua que, com o aumento do uso dos benefícios com delivery, muitas empresas têm buscado soluções para aceitar esse tipo de forma de pagamento.

“Notamos que, com a adesão do trabalho remoto, muitos funcionários passaram a usar o cartão do benefício para pedir comida ou ingredientes para as refeições por plataformas digitais, como nos aplicativos de delivery e e-commerces de supermercados. Por oferecermos um cartão bandeirado, os funcionários têm mais liberdade para escolher o que deseja e podem usar de forma mais eficiente e adequada às novas rotinas e hábitos, maximizando os benefícios oferecidos”, explica o CEO da Flash, Ricardo Salem.

A solução desenvolvida pela Flash foi oferecer aos funcionários um cartão único para concentrar todos os benefícios fornecidos pelo RH das empresas. Assim, o benefício do alimentação pode ser ampliado, já que o cartão pode ser usado em restaurantes, mercados de bairro, super/hipermercados, “atacarejos”, açougues, padarias, feiras livres, cafés; vale-transporte e Mobilidade, com aceitação em postos de combustíveis, transporte por aplicativo, bilhete único, aluguel de bikes, patinetes e carros; produtos de saúde que permitem que o colaborador faça consultas em clínicas, exames laboratoriais, bem como compra de medicamentos em farmácias;, cultura e entretenimento, que permite ao usuário usufruir de livrarias e serviços de streamings; educação, com parceiros que oferecem cursos de línguas, programação, formação profissional, entre outros, de forma presencial ou online.