POLÍTICA

Com três anos de atraso, governo Jerônimo instala câmeras nas fardas dos PMs da Bahia

Inicialmente, segundo a gestão estadual, os 448 equipamentos vão ser utilizados por integrantes de três unidades policiais de Salvador

  • Foto do(a) author(a) Wendel de Novais
  • Foto do(a) author(a) Rodrigo Daniel Silva
  • Wendel de Novais

  • Rodrigo Daniel Silva

Publicado em 8 de maio de 2024 às 05:00

SSP lança licitação para aquisição de câmeras corporais
Gestão estadual diz que bodycams serão usadas também pela polícia Civil e Bombeiros Crédito: Alberto Maraux

Depois de três anos da promessa petista, o governo Jerônimo Rodrigues começou a instalar nesta terça-feira (7) câmeras nas fardas dos policiais militares. Inicialmente, segundo a gestão estadual, os 448 equipamentos vão ser utilizados por integrantes de três unidades policiais de Salvador: 9° Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) - Pirajá, 23° CIPM - Tancredo Neves e 37° CIPM - Liberdade.

“Essas três unidades foram escolhidas por um critério objetivo. São as três unidades que mais possuem ocorrências e solicitações de atendimento via 190. Então, como são as unidades que mais atendem ao público, a gente entendeu por bem que seriam as unidades que deveriam começar com um projeto de câmaras corporais”, declarou o secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Marcelo Werner, em entrevista à imprensa.

O início da instalação das câmeras ocorreu no mesmo dia em que um ex-policial militar foi condenado por matar o menino Joel durante uma operação em 21 de novembro de 2010 no Nordeste de Amaralina (leia mais na página seguinte). E seis dias depois da deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) ser alvo de abordagem policial no Vale das Pedrinhas, reclamar da ação e exigir a implantação dos equipamentos. "Se minha voz puder servir para alguma coisa, quero que sirva para garantir essa reivindicação, para que as câmeras de segurança sejam instaladas no fardamento dos policiais", disse ela, na ocasião.

Foi, no final de 2020, que o então governador Rui Costa (PT), atual ministro da Casa Civil, assegurou que 2021 seria "o ano da implementação da tecnologia na segurança pública". Entre as garantias oferecidas, destacava-se a instalação de câmeras nos uniformes dos PMs. Durante todo o período de 2021, Rui continuou prometendo que a implementação ocorreria até o final daquele ano. No entanto, o novo ano chegou e a promessa dele não se materializou.

Linha de promessa
Linha do tempo da promessa  do governo Crédito: Arte Correio

Em 2022, após a chacina na Gamboa, na qual três pessoas foram mortas em uma ação policial, o governo petista enfrentou pressão da sociedade. A Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) exigiu a presença de câmeras em viaturas e uniformes da Polícia Militar, e o então governador reiterou a promessa de implementar os "bodycams". O ano de 2022 era um ano eleitoral, e o candidato do PT na época, Jerônimo Rodrigues, assegurou que os equipamentos seriam instalados.

Nesta terça-feira (7), o governo informou que tem 1,3 mil câmeras, sendo 200 cedidas pelo Ministério da Justiça e 1,1 mil adquiridas pela gestão estadual. A implantação será gradativa e, nas outras fases, vai contemplar também as polícias Civil e Técnica, além do Corpo de Bombeiros Militar.

O uso das bodycams vai colaborar nas investigações criminais e os registros capturados também são ferramentas para o treinamento de novos agentes e o aprimoramento contínuo dos profissionais de todas as forças de segurança, conforme a administração petista.