Zé comemora fim do jejum e Preto admite: 'precisamos mudar algo'

Técnico não gostou do primeiro tempo e cogita fazer mudanças para enfrentar o Cruzeiro

Publicado em 11 de setembro de 2017 às 22:48

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: Felipe Oliveira / EC Bahia

Fazia tempo que Zé Rafael não sentia a emoção de marcar um gol. A última vez havia acontecido na estreia da Série A, no dia 14 de maio, na goleada sobre o Atlético-PR por 6x2, na Fonte Nova. E foi justamente contra o xará de Goiânia que o jejum finalmente chegou ao fim, no empate de 1x1, nesta segunda-feira (11), fora de casa. Chance de homenagear a quem estava devendo.

“Já vinha me cobrando, meus companheiros sabem o quanto eu treino para contribuir. Fazia tempo que não marcava, sensação boa. Faz um mês que meu filho completou aniversário e eu estava devendo esse gol para ele”, disse Zé Rafael ao cumprir a promessa para o filho, Heitor.

Apesar do gol não ter sido suficiente para garantir o triunfo para o tricolor, Zé Rafael valorizou o ponto conquistado no estádio Olímpico e já projetou o duelo diante do Cruzeiro, domingo (17), às 19h, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

“A gente veio aqui e sabia que ia ser um jogo difícil. Saímos atrás e tivemos que correr dobrado. Domingo vamos tentar fazer um bom jogo no Mineirão. Mais uma batalha difícil, mas estamos preparados”, afirmou o meia. 

O técnico Preto Casagrande enalteceu a evolução do time no segundo tempo - Vinícius substiuiu Régis no intervalo e Edigar Junio  e Allione entraram durante a etapa final, nos lugares de Mendoza e Rodrigão - e, por isso, admitiu a possibilidade de fazer alguma mudança contra o Cruzeiro. “Sem dúvida precisamos mudar algo, ser um pouco mais agressivos. Não podemos esperar o adversário, como fizemos no primeiro tempo. Um pouco mais de atitude. Mas muito feliz e esperançoso, principalmente pela entrada do Allione, do Edigar, que vai nos ajudar muito, do Vinícius, que foi participativo”, elogiou.