De olho na Páscoa, setor de chocolates tem 29 mil vagas temporárias

Oportunidades na Páscoa crescem 10%, mesmo com crise. Na Bahia, serão 752 vagas e os salários vão do mínimo a R$ 1.200

Publicado em 19 de fevereiro de 2016 às 06:05

- Atualizado há 10 meses

Para quem amarga dias de desemprego, uma notícia pode adoçar as esperanças de se reinserir no mercado de trabalho. As empresas de chocolate devem gerar 29 mil empregos temporários em indústrias e lojas especializadas de todo o Brasil até a Páscoa. Na Bahia, serão 752 vagas e os salários vão do mínimo (R$ 880) a R$ 1.200.Para essa Páscoa, houve um aumento de 10% na oferta de oportunidades temporárias em relação ao ano passado, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab). Em 2015,  foram 26,5 mil contratações temporárias para a Páscoa. Já em 2014 e 2013 foram 24 mil e 20 mil contratações, respectivamente.Mirian Antas deixou o emprego para montar uma fábrica caseira de chocolates e já chegou a contrataraté 10 ajudantes (Foto: Marina Silva/CORREIO)Segundo o vice-presidente de chocolate da Abicab, Ubiracy Fonseca, isso mostra que, mesmo em tempos de crise, é preciso investir mais. “Esse aumento se deve, principalmente, ao mercado em queda, que estimulou as empresas a investirem mais nos pontos de venda. Com mais promotores, tanto nas lojas especializadas quanto nos supermercados, o objetivo é estimular o consumo”, justifica Ubiracy.A maioria das vagas não exige experiência e tem pré-requisitos simples como ter cursado o ensino médio e ser maior de 18 anos. “A oportunidade temporária serve como ponto motivador e direcionador de carreira para quem está começando”, como afirma a especialista em Recursos Humanos Cristiane Paim, que também é gerente regional da empresa de recrutamento Randstad em Salvador. A empresa está com 19 vagas temporárias abertas nessa Páscoa e inscreve exclusivamente pelo site da empresa: www.randstad.com.br.

Vagas para a BahiaA Lacta, uma das maiores fabricantes de chocolates do Brasil, abriu 10 mil vagas temporárias em todo o país, entre trabalhadores para a fábrica e pontos de venda. Só na Bahia são 290 vagas para contratação temporária.Segundo a Mondelez Brasil, detentora da marca Lacta, mais de mil temporários foram contratados ainda em 2015 para o trabalho nas linhas de produção de ovos. As outras 8,5 mil posições são para trabalhar como animadores de páscoa, representando a marca durante a abordagem aos clientes dentro de lojas e organizando as parreiras de ovos.O pré-requisito é ter ensino médio completo, ser maior de 18 anos, ter boa capacidade de abordagem, ser comunicativo e proativo. “Já ter atuado com merchandising é um diferencial”, aponta a coordenadora de Recursos Humanos da empresa, Cintia Pinheiro. Segundo ela, entre abril e dezembro do ano passado, 13% das vagas para promotores de vendas da Lacta foram preenchidas por profissionais que trabalharam como animadores e se destacaram durante a ação de Páscoa anterior.Os interessados podem enviar currículo para o e-mail: [email protected]. A empresa cadastra os trabalhadores temporários em um banco de talentos e recorre a ele sempre que surgem oportunidades efetivas.

Mais oportunidadesOutra empresa que também está contratando trabalhadores temporários para o período da Páscoa é a fábrica de chocolate Top Cau. A companhia contratou 700 temporários para a produção na fábrica que fica em São Paulo e deve contratar  1.400 para a distribuição de ovos.“Neste ano estamos contratando 300 promotores a mais  do que no ano passado porque o número de lojas aumentou”,  afirma a gerente de Marketing da Top Cau, Alais Fonseca.Em Salvador, são 110 vagas para trabalhar nos pontos de venda. O profissional deve ter mais de 21 anos e ter perfil dinâmico. A contratação será feita pela Agência Start (www.startpromocoes.net).Já a Nestlé Garoto anuncia a abertura de 6 mil vagas temporárias em todo o país. Os postos estão distribuídos entre promotores de vendas, repositores e fábrica. Na Bahia, são 183 oportunidades. Os candidatos devem ser maiores de 18 anos, com perfil comunicativo. Além disso, é preciso ter experiência em atendimento ao consumidor e ensino médio completo. A seleção inclui análise curricular e entrevista. Há chances de contratação efetiva de acordo com o desempenho. Os salários são de R$ 1.200. Os interessados podem se candidatar até o dia 26, enviando currículos para o e-mail: [email protected].

Pontos de vendasA Cacau Show é outra marca de chocolates que está contratando. No caso dela, mais de 6 mil temporários. As vagas são para a área de vendas e estão distribuídas entre as mais de 2 mil lojas no país. Na Bahia serão 150 vagas divididas entre as 86 lojas no estado.A empresa exige dos os nível médio completo e experiência em vendas, além de ser maior de 18 anos. Os interessados devem levar um currículo até uma loja próxima de sua residência.A Cacau Show já havia contratado 360 colaboradores, em um processo seletivo iniciado em julho de 2015 para atuar na fábrica. Todos os aprovados foram contratados na modalidade CLT. Segundo a empresa, os funcionários que se destacarem em suas funções poderão se tornar parte do quadro efetivo, tanto da fábrica quanto das lojas.O Grupo CRM, detentor das marcas Kopenhagen (351 lojas no país) e Chocolates Brasil Cacau (533 lojas), vai contratar 650 colaboradores temporários. As vagas são para o parque fabril, localizado em Extrema, sul de Minas Gerais, e para as lojas próprias das marcas.

A seleção será realizada por cinco agências: WCA Brasil ([email protected]), Expert ([email protected]), Fênix ([email protected]), Global ([email protected]) e Luandre ([email protected]). A média salarial é de R$ 1.100.