ANCESTRAL

Cineasta de Cajazeiras escolhe o bairro como cenário para seu novo curta-metragem

As filmagens estão previstas para iniciar no segundo semestre deste ano

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 3 de maio de 2024 às 00:09

O bairro Cajazeiras será o cenário de "Ancestral", novo curta-metragem da cineasta Marise Urbano. As filmagens do mais recente projeto da diretora serão realizadas com a participação de moradores de Cajacity que serão selecionados através de uma oficina de preparação de elenco, a ser ministrada pelo ator Heraldo de Deus. A seleção será realizada em setembro.

Nascida e criada em Cajazeiras, Marise Urbano tem uma trajetória marcada por uma profunda dedicação à representatividade e à valorização das comunidades periféricas a partir da construção de uma narrativa sonora para o cinema.

Além de sua atuação como roteirista, diretora, diretora e técnica de som direto, Marise é também pesquisadora, curadora, e membra ativa de associações e coletivos voltados para o fortalecimento do cinema negro.

Ancestral é o seu mais recente projeto cinematográfico, ainda em fase de pré-produção, e tem como objetivo central o discurso de que o futuro é ancestral, numa perspectiva sankofa, a partir dessa base, a proposta explora o afrofuturismo e promove um diálogo sobre as questões sociais e políticas que permeiam a vida cotidiana das comunidades periféricas.

A escolha de Cajazeiras como cenário de Ancestral não apenas ressalta a conexão pessoal de Marise com o bairro, mas também reforça o compromisso do cinema baiano em ser diverso e apostar em uma pluralidade que mergulha em territórios antes não escolhidos como cenário potentes.

Cinema é política, nessa perspectiva, além de descentralizar a locação e ocupar a periferia com uma produção cinematográfica, o projeto conta com uma equipe majoritariamente negra e periférica.

As filmagens estão previstas para iniciar no segundo semestre deste ano.