CLÁSSICO

Bahia arranca empate do Vitória em retorno do Ba-Vi ao Brasileirão

Clássico disputado no Barradão terminou empatado em 2x2

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 21 de abril de 2024 às 18:31

Primeiro Ba-Vi do Brasileirão 2024 termina empatado no Barradão
Primeiro Ba-Vi do Brasileirão 2024 termina empatado no Barradão Crédito: Tiago Caldas / ECBAHIA

Tricolores e rubro-negros viveram grandes emoções no retorno do clássico Ba-Vi ao Brasileirão depois de cinco anos. Não houve vencedor na tarde deste domingo (21), mas o empate em 2x2 teve lances bonitos, golaço e muitas reviravoltas no Barradão.

Matheuzinho e Wagner Leonardo colocaram 2x0 no placar como presentes para o técnico aniversariante Léo Condé. O clássico parecia ter roteiro definido com festa rubro-negra como nos dois anteriores disputados este ano no estádio durante o estadual, mas o Bahia mostrou poder de reação para escrever final diferente dessa vez.

Biel e Everaldo deixaram o banco de reservas para mudar a história do jogo e definiram, em três minutos, o placar final. Com o resultado válido pela 3ª rodada, o Bahia somou quatro pontos e o Vitória conquistou o primeiro dele no torneio nacional. Vale lembrar que o rubro-negro teve o jogo da 2ª rodada contra o Cuiabá adiado. 

A dupla Ba-Vi volta a jogar pelo Brasileirão no próximo final de semana. O Bahia entra em campo no sábado (27), às 21h, contra o Grêmio, na Fonte Nova. Um dia depois, no domingo (28), às 16h, o Vitória visita o Cruzeiro, no Mineirão.

O JOGO

O primeiro tempo do clássico foi do Vitória. As ações até começaram equilibradas, mas logo o Leão mostrou as garras. Aos 19 minutos, Léo Naldi aproveitou falha da defesa do Bahia, brigou pela bola e serviu Zeca. O capitão olhou para a área e cruzou na medida para Matheuzinho. De cabeça, o meia-atacante exigiu boa defesa de Marcos Felipe e aproveitou o rebote para abrir o placar no Barradão: 1x0.

Na sequência, Gabriel Xavier ganhou cruzamento de Juba e também chamou Lucas Arcanjo para o jogo, mas o goleiro ficou com a bola e viu o Vitória dominar as ações a partir dali. O Bahia demonstrou abatimento após o tento sofrido, enquanto os donos da casa cresceram no clássico.

De fora da área, Matheuzinho chutou forte e Marcos Felipe defendeu com outro rebote, não aproveitado por Léo Naldi. O Bahia só voltou a apresentar nova volúpia ofensiva já próximo do intervalo do jogo. O chute de Everton Ribeiro parou nas luvas de Lucas Arcanjo. O de Jean Lucas desviou em Wagner Leonardo e tirou tinta da trave. Nos acréscimos, o goleiro rubro-negro levou a melhor outra vez, nas tentativas de Caio Alexandre e Ademir.

No começo do segundo tempo, domínio do Vitória. O atacante Matheus Gonçalves entrou no lugar do volante Léo Naldi e deu nova dinâmica ao rubro-negro. Logo no primeiro lance, ele puxou contra-ataque e serviu Osvaldo, que esbarrou na defesa de Marcos Felipe.

Pouco depois, mais uma dobradinha de Matheus Gonçalves e Osvaldo foi salva pelo goleiro tricolor. Antes, Wagner Leonardo mandou bem perto da trave. Lucas Esteves também chutou bem e exigiu mais uma defesa de Marcos Felipe, que mandou a redonda pela linha de fundo. O segundo gol do Vitória saiu aos 11 minutos da cobrança de escanteio. Matheuzinho bateu fechado e Wagner Leonardo, de cabeça, mandou para o fundo da rede: 2x0.

A reação do Bahia veio aos 23 minutos. Thaciano tocou de cobertura e mandou a bola no travessão. Na pequena área, Biel aproveitou a sobra, diminuiu o placar e colocou o Bahia de volta no jogo: 2x1. Três minutos depois, o tricolor igualou o marcador do Barradão. Aos 26, Biel tocou para Everaldo e o centroavante deu números finais ao clássico ao acertar uma bomba no ângulo: 2x2.

FICHA TÉCNICA

Vitória 2x2 Bahia (Série A do Brasileiro – 3ª rodada)

Vitória: Lucas Arcanjo, Zeca (Willean Lepo), Bruno Uvini, Wagner Leonardo e Lucas Esteves; Willian Oliveira, Léo Naldi (Mateus Gonçalves), Rodrigo Andrade (Luan Vinícius) e Matheuzinho; Osvaldo (Iury Castilho) e Alerrandro (Luiz Adriano). Técnico: Léo Condé.

Bahia: Marcos Felipe, Arias, Gabriel Xavier, Cuesta (Rezende) e Luciano Juba; Caio Alexandre (Carlos de Pena), Jean Lucas, Everton Ribeiro (Everaldo) e Cauly; Ademir (Biel) e Thaciano (Estupiñán). Técnico: Rogério Ceni.

Estádio: Barradão

Gol: Matheuzinho, aos 19 minutos do 1º tempo; Wagner Leonardo, aos 11 minutos, Biel, ao 23, e Everaldo aos 26 do 2º tempo.

Cartão amarelo: Léo Naldi, Matheuzinho e Zeca; Santiago Arias, Víctor Cuesta e Carlos de Pena

Público: 27.396 pagantes

Renda: R$ 608.509,00

Arbitragem: Raphael Claus, auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (Trio de SP).