De volta à elite nacional, Vitória terá missão de acabar com jejum no Baiano

Rubro-negro estreia no estadual contra o Jacuipense, dia 17 de janeiro

Publicado em 30 de novembro de 2023 às 11:33

Depois de erguer a taça da Série B com o Vitória, o técnico Léo Condé vai tentar fazer o mesmo no Baiano em 2024
Depois de erguer a taça da Série B com o Vitória, o técnico Léo Condé vai tentar fazer o mesmo no Baiano em 2024 Crédito: VICTOR FERREIRA / ECV

Depois de cinco anos, o torcedor do Vitória verá o time do coração voltar a disputar o Campeonato Baiano com a moral de quem protagoniza o futebol nacional. A tabela básica do estadual foi divulgada esta semana pela Federação Bahiana de Futebol e o Leão estreia no dia 17 de janeiro, às 19h15, com a missão de quebrar um jejum indigesto. O Jacuipense será o adversário em local ainda a ser definido.

Desde que foi rebaixado no Brasileirão, em 2018, o Vitória não consegue mostrar sua força no estadual. Nas últimas cinco edições, o rubro-negro sequer avançou às semifinais. Em 2019 e 2020, o Leão terminou a fase classificatória na 5ª colocação e viu o rival Bahia se sagrar campeão.

Em 2021 e 2022, o Vitória também terminou na 5ª posição, mas as taças ficaram com o Atlético de Alagoinhas. A atual temporada foi a que o rubro-negro apresentou pior desempenho. Amargou a 6ª posição e ainda viu o Bahia voltar a comemorar o título.

Apesar do time não ter começado bem 2023, o ano terminou com a conquista do título da Série B do Brasileiro após uma campanha colossal para obter o acesso à Série A. De volta à elite em âmbito nacional, o clube vai disputar o Baiano com a base do elenco dessa temporada e mais poder financeiro para contratações.

Além do Jacuipense, o Vitória também vai enfrentar fora de casa na fase classificatória: Barcelona, Jequié, Jacobina e Itabuna. O Barradão, os jogos serão contra Bahia de Feira, Juazeirense, Atlético de Alagoinhas e Bahia. O Ba-Vi será disputado em 18 de fevereiro, um domingo, às 16h.

O Vitória foi campeão estadual pela última vez em 2017. Naquela edição, terminou a fase classificatória na liderança, bateu o Vitória da Conquista nas semifinais, após empate em 1x1 e goleada por 5x0, e ganhou o título em cima do rival Bahia depois de dois empates, em 1x1 e 0x0. Por ter melhor campanha, o rubro-negro jogava com a vantagem e ficou com a taça.