Clássico BaVi de sábado será o de número 483 na história dos clubes

Último encontro entre as equipes em 2015 será também um confronto direto pelas primeiras colocações da Série B

Publicado em 1 de outubro de 2015 às 10:24

- Atualizado há 10 meses

A história, principalmente a que não possui documentação  minuciosa, pode oferecer diferentes interpretações a depender do referencial.  Quando se trata de futebol, os números, acostumados a representar a exatidão, se perdem. Por isso, é preciso muita pesquisa para achar algo que se convencione como verdade. Em relação ao Ba-Vi, a conta do engenheiro e historiador Alexandro Ribeiro, 39 anos, foi feita com bastante critério. Contabilizando todos os jogos entre os rivais, incluindo  amistosos, torneios Início e semelhantes à atual Copa Governador do Estado, ele chegou aos números seguintes.Foto mostra jogadores de Bahia e Vitória no primeiro clássico da história, em abril de 1932. Bahia: 3 x 0(Foto: Reprodução)Sábado, às 16h30, na Fonte Nova, pela Série B, será realizado o Ba-Vi de número 483. Nos 482 anteriores, aconteceram 188 triunfos do Bahia, 153 do Vitória e 141 empates. O rubro-negro “deve” 35. O Esquadrão marcou 653 gols e o Leão foi às redes tricolores por 578 vezes.Se apenas as competições nacionais forem contabilizadas, a vantagem muda de lado. São 30 jogos, com 11 vitórias do Leão, 11 empates e oito triunfos do Esquadrão, com 32 gols marcados pelo rubro-negro e 22 pelo tricolor. Pela Série B, além do 4x1 deste ano, houve um 0x0 em 2005. E ainda dois Ba-Vis pela Série C e 26 pela Série A.Mais números Curiosamente, o primeiro clássico, Bahia 3x0 em 10 de abril de 1932, e o último, Vitória 4x1, em 4 de julho deste ano, tiveram o mesmo saldo de gols para os vencedores. Hoje, a sequência de Ba-Vis pertence ao Leão, que não perde o clássico há cinco jogos. Uma marca que começou em abril do ano passado.Sapatão e Douglas cercam Mário Sérgio: rivalidade aflora nos anos 70 (Foto: Reprodução)As maiores marcas dos dois clubes, no entanto, são bem superiores a isso. Entre 1965 e 1968, o Vitória ficou sem ser derrotado pelo maior rival por 12 jogos. A sequência do Bahia é ainda maior: 18 Ba-Vis sem perder entre 1986 e 1988. Este será o terceiro e último Ba-Vi de 2015, número baixo perto do recorde de 12 de 1994, todos pelo estadual. Em 1933, houve apenas um clássico.20 MINUTOS Baêa arrasador O primeiro Ba-Vi da história durou menos que um tempo. Válido pelo Torneio Início do estadual de 1932, durou apenas 20 minutos e foi vencido pelo Bahia por 3 gols e 5 córners a 0, pois no torneio contava-se a quantidade de escanteios também. Os gols foram de Raul (dois) e Gambarrota. A partida aconteceu no Campo da Graça, já extinto. Cinco meses depois, o primeiro Ba-Vi de 90 minutos teve o mesmo resultado, Bahia 3x0, com gols de Raul, Bayma e Guarany. A primeira vitória rubro-negra no duelo, que na época não era clássico nem era chamado Ba-Vi, só ocorreu no dia 21 de junho de 1934, por 4x3.19 VEZES Artilheiros  Os maiores artilheiros do Ba-Vi, coincidentemente, possuem a mesma quantidade de gols marcados por cada time, 19, com uma diferença curiosa: Carlito (anos 1950 e 60), além dos 19 para o Bahia, marcou outros quatro para o Vitória e tem 23 gols ao todo. Já Juvenal (anos 1940 e 50) entrou para a história como o maior artilheiro do Leão. Os números são do livro A História do Ba-Vi (1973), de Newton Calmon.