Jogador do Fortaleza acusa meia Battaglia, do Atlético-MG, de racismo em jogo do Brasileirão

Juiz relatou fato na súmula, mas diz que cena não foi presenciada pela arbitragem

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 24 de junho de 2024 às 13:53

Volante Pedro Augusto
Volante Pedro Augusto Crédito: Mateus Lotif/Fortaleza EC

O volante Pedro Augusto, do Fortaleza, diz ter sido vítima de ofensa racial por parte do meio-campista Battaglia, no empate de 1 a 1 entre a sua equipe e o Atlético-MG, neste domingo, na Arena MRV, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador relatou o suposto insulto ao juiz Flávio Rodrigues de Souza, que registrou o ocorrido na súmula, mas alegou não ter presenciado o episódio.

De acordo com o que consta no relatório de ocorrências da partida, o problema aconteceu antes do intervalo do confronto, que teve mando de campo do Atlético-MG, e foi realizado em Belo Horizonte.

"Informo que aos 34 minutos do primeiro tempo, o jogador de número 28 da equipe visitante, sr. Pedro Augusto Borges da Costa, veio em minha direção relatando que o seu adversário de número 21, sr. Rodrigo Andres Bataglia, havia o insultado de "negro de merda". Esclareço que este episódio não foi presenciado, tampouco ouvido pela equipe de arbitragem", diz o texto da súmula sobre o fato.

Em campo, a suposta ofensa teria ocorrido após uma disputa entre os dois atletas. O Fortaleza informou que acompanha o caso e se pronunciará em breve. No Atlético, o departamento jurídico do clube está monitorando o assunto.

O empate no final do jogo deixou as duas equipes na parte intermediária da tabela. Atlético-MG e Fortaleza têm a mesma pontuação (14 pontos). O time mineiro ocupa o 10º lugar, um posto à frente do rival cearense, por ter melhor saldo de gols (1 a -3).