Livro Barulho Infernal reúne grandes histórias do heavy metal

O leitor fã de metal encontra fatos curiosos e pode tirar a dúvida de episódios únicos envolvendo artistas do gênero

Publicado em 19 de outubro de 2015 às 12:44

- Atualizado há 10 meses

Jornalistas veteranos que trabalharam em veículos importantes da cultura pop como Rolling Stone, Guitar Magazine, Billboard e MTV, os americanos Jon Wiederhorn e Katherine Turman entrevistaram os principais astros do metal durante 25 anos. O objetivo era ambicioso: através desses depoimentos, contar a história do gênero mais pesado do rock’n’roll desde os anos 1960 até os dias atuais. O resultado é um dos livros mais respeitados sobre o assunto: Barulho Infernal - A História Definitiva do Heavy Metal (R$ 89,90/722 páginas), que a editora Conrad lança no Brasil.(Foto: Reprodução)A pesquisa, com relatos de mais de 400 ídolos, foi tão ampla que os autores cogitaram até a inclusão de capítulos sobre o grunge de Seattle - que gerou o mito trágico Kurt Cobain - e o death metal sueco, que ficaram de fora por falta de espaço."Muito já se falou da importância do heavy metal como gênero musical. A gente preferiu deixar os próprios caras que construíram o metal falarem das músicas, dos shows lendários, das histórias selvagens. Os relatos captam a alma do movimento", explica Jon Wiederhorn.Além de entender como se formaram grandes bandas como Deep Purple, AC/DC, Kiss, Judas Priest, Iron Maiden e Black Sabbath, o leitor fã de metal encontra fatos curiosos e pode tirar a dúvida de episódios únicos envolvendo artistas do gênero.Afinal, como surgiu a "mão de chifrinho", símbolo dos metaleiros? Como morreu o vocalista Bon Scott? E os rituais de sangue praticados por Morbid Angel e Deicide? E Ozzy Osbourne arrancou mesmo a cabeça de um morcego com a boca? "Morder a cabeça do morcego não foi de jeito nenhum planejado. Os fãs traziam carne e jogavam no palco. Ao longo da turnê, passaram a arremessar animais mortos e gatos em vez de carne. Além disso, jogavam morcegos de plásticos. Sem saber, eu peguei um e coloquei na boca, e só depois descobri que se tratava de um morcego de verdade. Mordi aquela porra e fez um barulho estranho. Precisei ir para o hospital para tomar injeções antirrábicas. Parecia que alguém tinha enfiado 60 bolas de golfe na minha bunda", conta o velhaco Ozzy sobre o episódio.