Mulher que confessou dopar e matar marido belga em Vera Cruz é presa em Salvador

Crime aconteceu em 2014, quando Elaine dopou e matou a facadas Louis Emile Ghiflain Marot

Publicado em 28 de novembro de 2023 às 18:12

Elaine Marot e Louis Emile Ghislain Marot
Elaine Marot e Louis Emile Ghislain Marot Crédito: Arquivo CORREIO

Uma mulher de 37 anos foi presa nesta segunda-feira (27), acusada de matar a facadas o marido, um homem belga, em 2014. O mandado de prisão preventiva no nome de Elaine Marques Marot foi cumprido por uma equipe da Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter), no bairro de Fazenda Grande III, em Salvador. 

O mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Crime da Comarca de Itaparica/BA. Depois de ser localizada e detida, a mulher passou por exame de lesão corporal e agora está à disposição da Justiça.

O empresário belga Louis Emile Ghiflain Marot foi morto em 2014, em Barra Grande, no município de Vera Cruz. “Autuada em flagrante à época do crime, a mulher confessou a ação violenta ao titular da 24ª Delegacia Territorial (DT) de Vera Cruz e contou que dopou o companheiro antes de desferir as facadas”, diz a coordenadora da Polinter, delegada Francineide Moura.

Crime

O belga de 52 anos foi encontrado morto em 25 de novembro de 2014, na casa onde o casal morava, no Loteamento Praia do Sol, na praia de Barra Grande.

Segundo o titular da 24ª Delegacia Territorial (DT/Vera Cruz), Giovane Paranhos, disse na ocasião, a dona de casa relatou que se sentia ameaçada pelo marido.

"Eles se conheceram há sete anos, em Salvador, quando ela trabalhava como garota de programa, e começaram a namorar. Após três anos, eles foram morar juntos e se casaram neste ano, em fevereiro", relatou o delegado. "Ela [Elaine] disse Louis começou a mudar depois que eles oficializaram a união. Que ele queria mudar o jeito dela agir e pensar".

A dona de casa contou que era ameaçada e agredida verbalmente e fisicamente pelo marido. O casal morava com a filha de Elaine, uma menina de sete anos, fruto de outro relacionamento. Na segunda-feira (24), a mulher relatou que saiu com a menina e com outra pessoa, e que foi ofendida pelo marido ao chegar em casa às 18h.

"Ela disse que foi neste momento que passou pela cabeça dela matá-lo", conta o titular Giovane. O casal jantou, e Elaine confessou ter colocado um calmante, Diazepam, no chá do marido. "Ele dormiu, acordou e foi no banheiro. Ela então esperou ele pegar no sono novamente, e o esfaqueou".

Louis Emile foi atingido por dois golpes de faca, no pescoço. Ele chegou a correr atrás da mulher, mas não resistiu aos ferimentos e caiu no jardim da casa deles, morto. De nacionalidade belga, Louis era marinheiro e morava no Brasil desde que conheceu Elaine.

Ele era dono de pousada, que ainda passava por reformas antes da inauguração. A esposa o ajudava nas melhorias, e tomava conta de casa.“Me arrependo por minha filha. Eu não queria ter tirado a vida dele, mas aconteceu”, disse Elaine a primeira vez que foi presa, logo após o crime.