PARABÉNS, SALVADOR

Brown e Larissa Luz comandam show histórico em celebração aos 475 anos de Salvador

Festa em homenagem a cidade é transmitida ao vivo pela televisão pelo segundo ano consecutivo

  • Foto do(a) author(a) Maysa Polcri
  • Maysa Polcri

Publicado em 6 de abril de 2024 às 18:18

Show celebra os 475 anos de Salvador
Show celebra os 475 anos de Salvador Crédito: Divulgação/Saltur

De um lado, os sobrados coloridos. Do outro, o pôr do sol no mar da Baía de Todos-os-Santos. O cenário perfeito elimina qualquer dúvida: não há melhor lugar para comemorar o aniversário da primeira capital do Brasil. Mesmo com a chuva que caiu no Centro Histórico antes do início do show, Carlinhos Brown e Larissa Luz conduziram com maestria o espetáculo que marcou os 475 anos de Salvador.

A apresentação começou às 17 horas, com os sons da percussão do cacique Carlinhos Brown e a saudação de Larissa Luz. O cenário escolhido para a apresentação foi a Praça Maria Felipa, antiga Praça Cairu, entre o Elevador Lacerda e o Mercado Modelo. No palco montado especialmente para o show, foram projetadas imagens dos pontos turísticos da cidade.

Entre os convidados estavam Luedji Luna, Seu Jorge, Banda Didá e Escola de Samba Viradouro. O cantor carioca foi o primeiro a ser chamado no palco pelos anfitriões e cantou "Verdade", composição de Zeca Pagodinho.

A apresentação batizada de Salvador Capital Afro, faz referência ao projeto da Prefeitura de valorização da cultura afro-brasileira. O espetáculo reverenciou movimentos culturais, artistas e símbolos da cidade. Foram feitas homenagens a músicos baianos, como Gilberto Gil, Moraes Moreira e Letieres Leite. Em um dos momentos mais emocionantes, Larissa Luz entoou Divino, Maravilhoso, de Gal Costa, e foi ovacionada pelo público.

"Apertem o cinto porque vai começar o nosso passeio, tour, viagem por um pedacinho da nossa cidade", adiantou Larissa Luz, logo no início do espetáculo. E foi isso mesmo que aconteceu. Os artistas relembram grandes clássicos musicais de Salvador, de Selva Branca, de Chiclete com Banana, até Metamorfose Ambulante, de Raul Seixas. Os batuques da percussão fizeram parte das releituras.

Gilberto Gil também foi um dos homenageados, com a canção Andar com Fé. E se é para falar de fé, Brown não se esqueceu de Ashansu, uma de suas composições mais famosas, que arrepiou o público. Para a felicidade de Maria José Lisboa, de 68 anos, que foi uma das primeiras a chegar. "Brown é lindo, o que ele canta é maravilhoso. Encanta o coração", falou. 

O prefeito de Salvador Bruno Reis assistiu ao show e comemorou o sucesso de mais um aniversário de Salvador transmitido ao vivo pela Rede Globo. Essa No ano passado, as estrelas foram Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ivete Sangalo e Luedji Luna, que encantaram o público em uma performance conjunta no Farol da Barra. 

"Foi um grande show em homenagem a nossa cidade e neste lugar histórico, valorizando a nossa história. Também é o momento de promover a nossa cidade, tendo em vista a cobertura para toda a Bahia. Eventos como esses fazem com que a gente consolide a imagem de Salvador, que é a mais desejada do Brasil", disse Bruno Reis. 

A mistura de sons que deu o tom da apresentação rendeu homenagem até a artista internacional. A anfitriã Larissa Luz  relembrou passagem meteórica de Beyoncé em Salvador, em dezembro do ano passado, com a música Break My Soul, da americana. Afrobapho, coletivo de artistas LGBTQIA+, se juntou a artista. Ainda foram convidadas Banda Didá e Luedji Luna. 

Como em Salvador toda mistura de ritmos é bem-vinda, a Escola de Samba Viradouro, atual campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, trouxe parte da sua bateria e sambistas para abrilhantar o show. Até a serpente, que foi sucesso no Marquês de Sapucaí, fez parte do show. A relação da escola com a capital baiana é de longa data. As Ganhadeiras de Itapuã foram inspiração para o enredo vencedor da Viradouro em 2020

Depois do segundo ano consecutivo de sucesso, o secretário de Cultura e Turismo Pedro Tourinho admite que os grandes shows já viraram tradição para celebrar o aniversário da cidade. "Faz parte da nossa estratégia de tornar o aniversário mais uma data turística de Salvador", disse. 

O clássico Muito Obrigado Axé encerrou a apresentação do aniversário dos 475 anos de Salvador. Todos os convidados se reuniram no palco, entregaram flores ao público e cantaram 'parabéns' em homenagem a cidade. 

A festa deste ano continua no domingo (7), no Parque da Cidade. A partir das 12 horas, acontece o show de lançamento da Banda Mel 40 Anos. A apresentação é gratuita e marca o fim da celebração do aniversário de Salvador, que completou 475 anos no dia 29 de março.

O projeto especial Som Salvador é uma realização do Jornal Correio, com patrocínio da Unipar, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio da Wilson Sons e Salvador Shopping.