Capixaba

  • Item 1
  • Item 2
  • Item 3
  • Item 4
Capixaba
Polícia

Cinco homens são denunciados pelo assassinato de Mãe Bernadete

Quatro deles são apontados como integrantes de facção criminosa de tráfico de drogas

Salvador
Publicado em 16/11/2023 às 08:14:00
Mãe Bernadete
Mãe Bernadete. Crédito: Reprodução

O Ministério Público estadual denunciou cinco homens pelo assassinato da líder do ‘Quilombo Caipora’ Maria Bernadete Pacífico Moreira, Mãe Bernadete, 72. Quatro deles são apontados como integrantes de facção criminosa de tráfico de drogas. A denúncia foi oferecida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco). O crime aconteceu no último dia 17 de agosto, na sede da associação quilombola, na comunidade de Pitanga dos Palmares, no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). 

Foram denunciados, por homicídio qualificado por motivo torpe, de forma cruel, com uso de arma de fogo e sem chance de defesa da vítima, Arielson da Conceição Santos, Josevan Dionísio dos Santos, Marílio dos Santos, Sérgio Ferreira de Jesus e Ydney Carlos dos Santos de Jesus. O MP pediu a prisão preventiva de Ydney de Jesus. Marílio, que possui quatro mandados de prisão em aberto, e Josevam estão foragidos. Arielson e Sérgio já estão presos. A denúncia foi recebida pela 1º Vara Criminal da comarca de Simões Filho hoje, nesta quinta-feira (16).

A líder da Comunidade Remanescente de Quilombo Pitanga de Palmares, em Simões Filho, foi assassinada na noite do dia 17 de agosto. Segundo testemunhas, bandidos armados invadiram o terreiro, amarraram pessoas e executaram a tiros Mãe Bernadete. Segundo uma fonte ligada à vítima, os bandidos fugiram levando os celulares dos familiares. Uma das moradoras do quilombo chegava ao local quando ouviu os tiros e se escondeu dentro de um carro. Ainda não há informações de quantas pessoas estavam no imóvel durante o ataque.

Mãe Bernadete era mãe de Flavio Gabriel Pacífico dos Santos, conhecido como 'Binho do Quilombo', que foi assassinado em 2017 dentro de seu carro, em frente à Escola Centro Comunitário Nova Esperança, em Pitanga dos Palmares. Ela estava à frente da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq).

28°C
Salvador, BA - Brasil