VIOLÊNCIA

Feira de Santana é a segunda cidade baiana entre as 10 com mais homicídios dolosos no país

Com 87 registros no primeiro trimestre, Feira ocupa 8º colocação no ranking

  • Foto do(a) author(a) Wendel de Novais
  • Wendel de Novais

Publicado em 4 de junho de 2024 às 09:30

Presos foram transferidas após ordenar homicídios de dentro do Conjunto Penal de Feira de Santana Crédito: Crédito: Divulgação/Ministério Público

Além de Salvador, que é a segunda cidade com mais homicídios dolosos – quando há intenção de matar - no primeiro trimestre no país, a Bahia tem mais um município entre as 10 cidades com mais registros do crime nos primeiros três meses do ano: Feira de Santana. A Princesa do Sertão teve, entre janeiro e março deste ano, 87 pessoas vítimas de registros violentos do tipo. Com o número, Feira superou diversas capitais do Brasil na estatística e ocupa a oitava colocação no ranking indesejado.

À frente do município baiano, estão apenas Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortaleza, Manaus, São Paulo e Jaboatão dos Guararapes. A última, inclusive, é única cidade de interior que tem mais homicídios do que Feira de Santana. Entre os 87 registros na cidade, não estão ainda 10 que foram teriam sido ordenados por quatro líderes de facções criminosas do Conjunto Penal de Feira de Santana, que foram transferidos para o Presídio de Segurança Máxima, na cidade de Serrinha, no dia 12 de maio.

Questionada sobre a situação de Feira de Santana, a Secretaria de Segurança Pública do Estado Bahia não respondeu ou enviou posicionamento para a reportagem até o fechamento desta matéria.

Antônio Jorge Melo, especialista em segurança pública, é coordenador do curso de Direito da Estácio e coronel reformado da Polícia Militar da Bahia (PM-BA). Ele explica que, assim como em Salvador, a situação em Feira, que envolve também os casos de homicídios orquestrados por criminosos presos, é um conjunto de fatores que envolvem, principalmente, a ação de grupos criminosos organizados.

“Há um rearranjo territorial e geopolítico das organizações criminosas ligadas ao tráfico de armas e de drogas, pois essas organizações estão em um momento de afirmação do poder e disputa do domínio territorial. Essa variável materializa o principal fator que explica por que, em termos de homicídio, municípios sediados na Bahia estão frequentemente neste ranking”, explica o professor.

Professor do Mestrado em Segurança Pública, Justiça e Cidadania e coordenador de inovação da Ufba, Horácio Nelson Hastenreiter Filho acrescenta ainda a localização de Feira como um fator para, além de registrar muitos homicídios, figurar entre os 10 municípios com mais crimes do tipo em todo território nacional.

“Feira de Santana, como sabemos, é um entroncamento rodoviário que serve como porta de entrada para as regiões Nordeste e Norte do país. Dentro de uma configuração de logística dos grupos criminosos, há com certeza briga por uma área que se apresenta como um trunfo para o escoamento de armas e drogas”, afirma Horácio.

Se consideramos o mês de abril, Feira de Santana registou 110 casos de homicídios dolosos. O MJ, no entanto, não tem dados de municípios da região sudeste para que seja feito um ranking do quadrimestre entre as cidades. Questionado sobre a metodologia para a disponibilização dos dados, o MJ informou que os números são fornecidos pelas gestões de cada estado, que são responsáveis por contabilizá-los.

Veja top10 completo:

Rio de Janeiro - 257

Salvador – 236

Recife - 217

Fortaleza – 214

Manaus - 156

São Paulo – 107

Jaboatão dos Guararapes - 89

Feira de Santana – 87

Belém - 83

Caucaia – 78