PALMEIRAS

Greve de professores chega ao oitavo dia em município no Vale do Capão

A principal reivindicação da categoria é o cumprimento da lei que garante o Piso Nacional do Magistério

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 25 de março de 2024 às 21:55

Professores da rede municipal estão há oito dias em greve no município de Palmeiras
Professores da rede municipal estão há oito dias em greve no município de Palmeiras Crédito: Reprodução

Professores da rede municipal estão há oito dias em greve no município de Palmeiras, no Vale do Capão. No domingo (24), uma manifestação foi realizada na cidade com a presença de pais, alunos, docentes e da comunidade em geral. A manifestação foi acompanhada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB Palmeiras).

A paralisação, que dura desde o último dia 18, tem como principal reivindicação da categoria é o cumprimento da Lei 11.738/2008, que garante o Piso Nacional do Magistério. Essa lei regulamenta o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica.

Além do pagamento do piso salarial, o movimento realizado no domingo reivindicou melhores condições nas estruturas das escolas, o que inclui infraestrutura, merenda e transporte escolar, além de carga horária excessiva, falta de suporte pedagógico e outros pedidos.

Em nota publicada nas redes sociais, a prefeitura de Palmeiras comunicou que o piso salarial está sendo pago integralmente pela administração municipal, conforme determinado por lei. Além disso, a gestão destacou que as melhorias nas escolas estão sendo realizadas e o transporte escolar está sendo regularizado.

“Estamos empenhados em alcançar um padrão de excelência, buscando constantes melhorias na qualidade e variedade dos alimentos oferecidos aos nossos alunos”, diz a nota sobre a reivindicação para a melhoria nas merendas escolares.

Ainda na nota, a prefeitura finaliza informando que o município não possui condições financeiras para arcar com as exigências estabelecidas no plano de cargos e salários proposto e pede para que os professores reconsiderem a paralisação e retornem às atividades.