TRÂNSITO

Motociclistas são 56% dos mortos no trânsito de Salvador

Excesso de velocidade e uso de celular são apontadas como principais causas dos acidentes

  • Foto do(a) author(a) Gil Santos
  • Gil Santos

Publicado em 8 de maio de 2024 às 14:37

Número de motociclistas mortos cresceu 26% Crédito: Evandro Veiga/ Arquivo CORREIO

Os motociclistas são as principais vítimas dos acidentes de trânsito em Salvador. Em 2023, das 113 mortes registradas nas ruas e avenidas da cidade 63 vítimas estavam em uma motocicleta, foram 51 condutores e 12 passageiros. O número é 26% maior que em 2022. Quatro fatores são apontados como responsáveis: excesso de velocidade, uso de celular na condução, manobras arriscadas e falta de equipamentos de proteção, como o capacete. As autoridades pedem que os condutores redobrem a atenção.

De forma geral, o número de vítimas fatais do trânsito aumentou em Salvador de 111 mortes, em 2022, para 113 registradas em 2023. Este ano, foram 35 mortos até abril. Porém, a longo prazo houve redução. Em 2010, por exemplo, foram 266 casos. Nesta quarta-feira (8), a prefeitura realizou uma ação na Barra para o lançamento do Maio Amarelo, uma campanha internacional de conscientização sobre os acidentes de trânsito, e o prefeito Bruno Reis (União Brasil) fez uma observação.

"Salvador tem sido uma referência nacional. Ao longo dos últimos anos nós temos reduzido o número de mortes, mas esse é um trabalho que depende de todos, em especial da população nessa conscientização para que as pessoas possam transitar com mais segurança e evitando mortes que é o motivo maior do nosso trabalho", afirmou o prefeito.

Colisão e choques envolvendo motocicletas são os acidentes mais comuns, enquanto os atropelamentos reduziram em 30%. Já as vias com maior número de ocorrências são as Avenidas ACM, Afrânio Peixoto (Suburbana) e Luís Viana Filho (Paralela). As informações são do superintendente da Transalvador, Décio Martins, que aproveitou o lançamento da campanha para fazer um apelo.

"Sei que cada dia mais a moto é um instrumento de trabalho, mas peço que respeitem o limite de velocidade das vias e que não utilizem o celular quando estiverem pilotando. Utilizem os EPIs necessários e sobretudo não façam zigue-zague no trânsito, proteja a sua vida", pediu o superintendente.

Décio citou algumas ações desenvolvidas pela pasta, como campanhas de conscientização realizadas em shoppings center e em empresas de delivery com motociclistas que trabalham com entregas, participação em blitz conjuntas com a Polícia Rodoviária Federal e com a Polícia Militar visando a diminuição de acidentes, e palestras e treinamentos para os servidores, além de campanhas de midiática em massa voltadas para a segurança no trânsito.

Para o motociclista e entregador por aplicativo Daniel Silva, 27 anos, existe outro fator que precisa ser adicionado a essa conta. "Desde a pandemia houve um aumento muito grande de motociclistas trafegando as ruas de Salvador. Esse aumento foi visível por conta do aumento do delivery na cidade toda, então, isso aumenta os riscos de acidente. Não justifica, mas também deve ter interferido nesse resultado", disse. 

Viaturas

Durante o lançamento da campanha no Farol da Barra foram entregues 62 novas viaturas para a Transalvador. Os veículos são dos modelos Renault Kwid, Chevrolet S10 e Fiat Toro e vão substituir a frota antiga. Eles começaram a ser usados no a partir desta quarta-feira.

Outros dados tiveram quedas. O número de pedestres vítimas fatais do trânsito caiu 38% em Salvador, na comparação com 2020. Há quatro anos foram 55 casos, enquanto em 2023, foram 34 mortes. O período corresponde ao início da 2ª Década de Ação em Segurança Viária da ONU, que vai até 2030. Nenhuma criança ou adolescente com menos de 17 anos perdeu a vida no trânsito no ano passado.

A faixa etária com maior concentração de vítimas foi dos 20 a 29 anos (29%), e desta 76% eram motociclistas ou passageiro de duas rodas. Em 2023, foram feitas mais de 53,6 mil abordagens em 397 blitzes da Operação Respeite a Vida, 7% a mais do que em 2022. O número de pessoas autuadas por beber e dirigir também aumentou e passou de 4,5 mil. No ano anterior foi de 50 mil.

Foram realizadas intervenções viárias e readequações em 46 vias. Durante o evento, o prefeito anunciou ainda que está estudando a implantação de moto faixas para dar mais segurança a motociclistas e evitar acidentes. O modelo analisado segue a “Faixa Azul”, iniciativa adotada em São Paulo que tem reduzido o número de acidentes de moto. Na capital baiana, a primeira moto faixa deve ser implantada na avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô).