COMÉRCIO

Novo camelódromo tem 31 boxes e espaço para food trucks em Sussuarana

Estrutura entregue pela Prefeitura priorizou os vendedores ambulantes do bairro

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 12 de abril de 2024 às 13:24

Bruno Reis durante a entrega do camelódromo
Bruno Reis durante a entrega do camelódromo Crédito: Valter Pontes / Secom PMS

Trabalhadores do comércio informal se reuniram para assistir a entrega de um Camelódromo no bairro de Sussuarana, em Salvador, na manhã desta sexta-feira (12). São duas estruturas construídas pela Prefeitura na Avenida Ulysses Guimarães, a principal via da região. São 31 boxes distribuídos em 833 metros quadrados de área, com sanitários, estacionamento, bancos, lixeiras, piso intertravado e iluminação em LED.

A cobertura é de telhas termoacústicas capazes de reduzir a sensação de calor e os ruídos provocados pelo som ambiente. As paredes são em alvenaria de blocos cerâmicos, há acessos por rampa estrutural e escada. O investimento foi de R$ 1,7 milhão. O prefeito Bruno Reis (União Brasil) fez a entrega oficial do camelódromo e afirmou que o novo espaço oferece mais conforto e dignidade aos trabalhadores.

“Isso é cuidar das pessoas, é ter a preocupação de possibilitar que o pai e a mãe de família possam, através do seu trabalho, garantir o seu sustento e dos seus entes queridos. Eles trabalhavam nesta área sem condições dignas, por isso assumimos o compromisso de ordenar e de implantar o que, na prática, é um centro comercial, é muito mais do que um camelódromo. Agora, eles podem trabalhar com toda a dignidade”, disse.

Os permissionários assinaram um termo de posse durante o evento, eles não podem alugar e nem vender os boxes. O comerciante Paulo Brito, 54 anos, trabalha como chaveiro no bairro há 18 anos, e ele conta com a ajuda da esposa e do filho. O trabalhador contou que a nova estrutura ficou melhor que a anterior e já instalou os equipamentos de trabalho.

“Meu estabelecimento foi removido cinco vezes nesses 18 anos de trabalho, mas isso acabou. Agora, temos um ponto fixo. Recebemos um lugar digno para trabalhar, podemos voltar para casa sabendo que o nosso material de trabalho está seguro e que ninguém vai remover a gente daqui. Estou muito feliz”, disse.

Ordenamento

O secretário de Ordem Pública (Semop), Alexandre Tinôco, visitou os boxes e conversou com os permissionários. Ele contou que os food trucks e demais carrinhos de alimentos que ocupavam as ruas do entorno foram ordenados, o que deve facilitar a mobilidade no bairro. As calçadas foram ampliadas e os dois edifícios, 16 boxes em um e 15 no outro, ficam em uma região movimentada do bairro, o que deve ampliar as vendas.

Tinoco frisou que a prioridade é dos trabalhadores que já atuam na região. “Quando a Prefeitura identifica a área que vai receber o camelódromo, a gente faz a sondagem, identificando quais são as pessoas que ali trabalham, pra poder distribuir para elas, que são as pessoas da própria comunidade, que já têm uma história de comércio no local”, afirmou.

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra). Tinoco explicou que existe um diálogo com os permissionários antes do início das obras. “A gente identifica essas áreas de comércio forte, conversa com os trabalhadores, faz o projeto, apresenta, discute com eles e depois entrega equipamentos como esse que dão uma nova vida, uma nova cara para os bairros de Salvador”, afirmou o secretário.