EM PAU DA LIMA

Operação mira quatro integrantes da Bamor suspeitos em espancamento de torcedor do Vitória

Sede da Bamor foi alvo de busca e apreensão

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 13 de maio de 2024 às 12:39

Bamor foi um dos alvos da operação Crédito: Divulgação / EC Bahia

A operação Clássico da Paz, deflagrada pela Polícia Civil (PC) em parceria com a Polícia Militar da Bahia (PM-BA) na manhã de domingo (12), tinha como alvo quatro suspeitos do espancamento de Vanderley Leal de Jesus, 26 anos, em Pau da Lima. O caso ocorreu no dia 14 de abril, antes da partida entre Vitória e Palmeiras no Barradão. A vítima, que é torcedor do Vitória, foi agredida com barras de ferro por integrantes de uma torcida organizada rival e ficou em coma até a última quinta-feira (9), no Hospital Geral do Estado.

Marcos Tebaldi, coordenador da Polícia Judiciária, explicou que, ao todo, seis mandados de busca e apreensão a serem cumpridos. "Nós tínhamos seis mandados. Um na sede de uma dessas torcidas organizadas, outro para um ponto onde havia imagens dessa ação delitosa e e outros quatro endereços de pessoas que estão sendo investigadas diretamente na participação desse ato criminoso", falou.

Como a PC conseguiu acesso às imagens antes da operação, um dos mandados não foi executado. O foco da Polícia, nesse caso, era obter objetos que ligassem os investigados ao crime e pudessem apurar se a diretoria da Bamor, torcida organizada do Bahia da qual os quatro suspeitos são integrantes, teria ciência e agiu de forma convivente no caso de Vanderley.

"As buscas na sede são para apurar a ligação entre esses quatro investigados com a torcida organizada, com sede na região de Nazaré, nas imediações da Fonte Nova. Além disso, colher objetos que pudessem ligá-los a estes e outros crimes, já que temos a informação que materiais de torcidas rivais são levados como símbolo dessas ações violentas", afirma o delegado Arthur Gallas, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom).

De acordo com a Polícia Civil, um vasto material foi apreendido nas residências dos quatro investigados e na sede da Bamor, localizada nas imediações da Fonte Nova, no bairro de Nazaré.