Polícia Federal cumpre mandados em Salvador e Região Metropolitana por crimes ambientais

Em Salvador, dois mandados são cumpridos no Bairro da Paz e em Itapuã

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 5 de março de 2024 às 06:55

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta terça-feira (5), nove mandados em Salvador e em cidades da Região Metropolitana por tráfico de animais. A ação conta com o apoio da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (COPPA) e do Centro de Triagem de Animais Silvestres CETAS/INEMA

Em Salvador, dois mandados são cumpridos no Bairro da Paz e em Itapuã, além de outros dois em Simões Filho e Camaçari. Os animais aprendidos foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres do INEMA, para reabilitação e possível devolução a natureza.

A investigação começou em 2021 após a Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa/PM) prender em flagrante suspeitos por tráfico de araras, que estava sendo comercializada, com anilha falsa, juntamente com outras aves da fauna silvestre nacional. 

No decorrer da apuração da Polícia Federal, identificou-se a existência de uma associação criminosa entre comerciantes de aves ilegais, da fauna silvestre e exótica, que negociam animais de difícil reprodução em cativeiro, como Araras e Tucanos, o que indica que muitos tenham sido retirados ainda filhotes da natureza, para anilhamento, criação e revenda.

O tráfico de animais silvestres causa enorme prejuízo à fauna brasileira, criando graves desequilíbrios ambientais, inclusive em ecossistemas protegidos, podendo expor determinadas espécies ao risco de extinção. Desta forma, a criação de animais silvestres somente é permitida, quando adquiridos de criadores comerciais registrados no IBAMA, que possuam Cadastro Técnico Federal (CFT) e autorização no Sistema Nacional de Gestão de Fauna (SisFauna).