Prefeitura remove escultura da Ypê em bairro nobre de Salvador após acusação de racismo

A empresa alega que a peça, instalada na Avenida Oceânica, é fiel a cor do personagem Mãozinha de 'A Família Addams'; no vídeo a mão é branca

Publicado em 6 de dezembro de 2023 às 23:24

A escultura da Ypê foi retirada pela Prefeitura de Salvador após acusação de racismo
A escultura da Ypê foi retirada pela Prefeitura de Salvador após acusação de racismo Crédito: Reprodução/ @ivetesac

A Prefeitura de Salvador removeu nesta quarta-feira (6) a escultura de uma mão segurando um produto de limpeza, da marca Ypê, na Avenida Oceânica, em uma região nobre de Salvador, após acusação de racismo. A peça chamou a atenção de alguns moradores por conta da cor, que faz referência a uma mão negra.

O caso ganhou visibilidade depois de um vídeo postado nas redes sociais pela escritora e professora da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Bárbara Carine. Na postagem, com o título de “A mão visível do racismo", Carine cita que a escultura reforça o "estereótipo escravagista de manutenção de pessoas negras em espaços subalternizados socialmente".

No vídeo, Bárbara diz que esteve no local para conferir a publicidade. "Uma mão negra segurando um produto de limpeza numa área nobre da cidade. Já que obviamente não ia ser a mão da dondoca branca que mora ali na Avenida Oceânica", disse.

Em nota, a Química Amparo, dona da marca Ypê, disse que "repudia qualquer tipo de manifestação preconceituosa e racista" e que a escultura remete ao "icônico personagem norte-americano Mãozinha, de 'A Família Addams', baseado no filme dos anos 90". Ainda de acordo com a empresa, desde outubro a mão aparece em comerciais da marca em uma campanha de Halloween.

Nos vídeos comerciais da Ypê, a mão é branca. No entanto, a cor da escultura é diferente do vídeo publicitário. Sobre a diferença, a emprega alega que todas as características da peça tiveram que ser aprovadas pelo Instituto Addams, que detém os direitos autorais do personagem.

A Química Amparo informou ainda que a exposição também passou por São Paulo e Campinas e já foi encerrada. Ainda de acordo com a empresa, a mão que esteve nas duas cidades paulistas é a mesma que foi instalada em Salvador. Além da escultura do personagem, a campanha itinerante da Ypê também contemplava  totem eletrônico com pôster da campanha e ambientação em abrigo de ônibus.

Veja abaixo o vídeo da campanha:

Em nota, a Prefeitura de Salvador disse que “repudia todo e qualquer ato que reproduza estereótipos racistas e ressalta que trabalha sempre pelo combate à discriminação e pela construção de políticas públicas voltadas para a igualdade racial”.

A peça publicitária já foi removida pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).