insegurança

Santo Amaro: traficantes mortos em operação da polícia tinham "posição de destaque" em facção

Cerca de 10 suspeitos armados trocaram tiros com os militares

  • Foto do(a) author(a) Bruno Wendel
  • Bruno Wendel

Publicado em 23 de agosto de 2023 às 15:44

Violência em Santo Amaro
Violência em Santo Amaro Crédito: Marina Silva/CORREIO

Os traficantes mortos durante confronto com a Polícia Militar nesta terça-feira (23) em Santo Amaro, no Recôncavo da Bahia, tinham "prestígio" dentro da facção Bonde do Maluco (BDM). A informação foi confirmada ao CORREIO, nesta quarta-feira (23) pelo comandante do Batalhão da PM de Santo Amaro, major Marcos Davi.  Os mortos, segundo o comandante, eram responsáveis por liderar os bondes - como são conhecidos o grupo de traficantes armados para atacar os rivais.

"Pelo armamento bélico que usavam, dava pra ver que eles tinha posição de destaque. As armas encontradas estavam com adaptadores que transformavam pistolas e fuzil", disse o comandante do Batalhão da PM de Santo Amaro, major Marcos Davi.

Um dos mortos foi identificado como sendo Rafael, que respondia por homicídio na região. Um dos mortos foi identificado como sendo Rafael, que respondia por homicídio na região. Segundo o major, na segunda-feira 80 policiais de diversas unidades foram chamados para a cidade e participaram de operação na terça para tentar capturar os suspeitos . "Em um mês e 15 dias temos aqui três homicídios e, durante apuração do nosso serviço de inteligência, o motivo foi a disputa do tráfico", disse o major.

As mortes ocorreram durante a Operação Aila onde, segundo a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), pistola, revólver, coletes balísticos e R$ 4,8 mil foram apreendidos na cidade de Santo Amaro. "Equipes da Rondesp Recôncavo, da Cipe Litoral Norte e da 20ª CIPM deflagraram a Operação Aila, contra uma facção envolvida com homicídios e tráfico de drogas. Os PMs realizavam incursões no bairro da Candolândia, quando encontraram 10 suspeitos. Na aproximação, integrantes do grupo atiraram contra os militares e correram. Após confronto, dois homens foram encontrados feridos. Ele chegaram a ser socorridos, mas não resistiram. Com a dupla os PMs apreenderam uma pistola calibre 40, um revólver calibre 38, quatro coletes balísticos, R$ 4,8 mil em espécie, munições, carregadores, porções de maconha, cocaína e crack, celulares, entre outros itens", afirmou a SSP-BA, em nota. 

Moradores convivem com o medo

No distrito de Acupe, no centro da cidade e nos bairros do Bonfim e Candolândia, onde aconteceu a intervenção policial que resultou em dois mortos na Rua do Cruzeiro, a lei do silêncio impera. Mesmo realizada segunda, nesta terça os moradores ainda estavam assustados e pouquíssimas pessoas aceitaram falar sobre o assunto.

"As viaturas chegaram aqui às 5h e foi até às 9h. Muitos policiais, helicóptero, parecia uma cena de guerra. Nunca tinha visto tanto PM como ontem. Isso aqui pode estava tudo tomado por eles, subindo e descendo. Eu sei que mataram dois, mas não faço ideia quem são", disse uma moradora.

Segundo uma outra moradora, os dois traficantes teriam sido mortos dentro de um imóvel. "A gente não sabe como aconteceu. Só se ouviu os tiros que vinham de dentro de uma casa. Eu também não sei se eram envolvidos porque não fico na rua, porque quem quer ver, vê demais", disse encerrando a conversa.