"ESTRATÉGIA"

Atriz indiana que fingiu ter morrido de câncer é processada por farsa

Poonam Pandey alegou que farsa serviu para aumentar a conscientização sobre a doença, mas colega de Bollywood diz que o objetivo era, na verdade, apenas faturar com publicidade

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 16 de fevereiro de 2024 às 19:37

Poonam Pandey
Poonam Pandey Crédito: Reprodução/Instagram

Uma atriz de Bollywood que fingiu a própria morte para destacar os perigos do câncer de colo do útero e para promover a vacina contra o HPV está agora sendo processada pela "pegadinha". As informações são do jornal Extra.

Uma postagem nas redes sociais da indiana Poonam Pandey afirmou que ela havia morrido de câncer cervical, com sua equipe confirmando a notícia à mídia. Para completar a farsa, o seu empresário, Nikita Sharma, afirmou que a estrela "lutou bravamente contra a doença", mas "faleceu tragicamente", contou a NDTV.

No entanto, no dia seguinte, Poonam, 32 anos, publicou um vídeo em que revelava estar viva e alegou que a falsa morte havia sido uma estratégia para aumentar a conscientização sobre a doença potencialmente mortal.

"Estou viva, não morri por causa do câncer cervical", disse Poonam a seus 1,3 milhão de seguidores, enquanto uma música comovente tocava ao fundo. "Infelizmente, não posso dizer o mesmo sobre as centenas de milhares de mulheres que perderam a vida por causa do cancro do colo do útero. Estou aqui para lhe dizer que, ao contrário de outros tipos de câncer, o câncer do colo do útero é evitável, basta fazer um teste e tomar a vacina contra o HPV", completou ela.

A ideia, entretanto, provocou a fúria de indianos nas redes sociais. Entre os furiosos está o ator Faizan Ansari. Segundo o jornal "Times of India", o indiano foi à Justiça pedindo indenização de o equivalente a R$ 60 milhões pela farsa. No processo, o advogado de Faizan alega que Poonam e o seu marido, Sam Bombay, orquestraram uma "falsa conspiração de morte" e banalizaram doenças graves como o câncer cervical para os seus próprios ganhos de publicidade.

Faizan argumenta, de acordo com o processo, que as ações do casal traíram a confiança de milhões de indianos e também mancharam a reputação da fraternidade de Bollywood. Ele pede que os dois sejam presos e enfrentem em tribunal acusações de difamação.

A primeira notícia da "morte de Poonam" ocorreu um dia depois de a ministra das finanças da Índia, Nirmala Sitharaman, anunciar planos para um programa de vacinação contra o câncer cervical para meninas dos 9 aos 14 anos como parte do seu orçamento provisório em 2024. A doença surge no colo do útero, que é a parte inferior do útero no sistema reprodutor feminino.

O câncer cervical é classificado como o mais frequente em mulheres na Índia, com cerca de 365 milhões de mulheres com idade superior a 15 anos em risco de desenvolver a doença.