Biografia não-autorizada de Lou Reed revela que cantor batia em mulheres

Autor conversou com amigos e amantes do cantor: "ele era um monstro"

Publicado em 13 de outubro de 2015 às 16:59

- Atualizado há 10 meses

Uma nova biografia sobre Lou Reed, cantor do Velvet Underground, morto em 2013, revela que ele teve um histórico de violência contra mulheres. O novo livro fala também sobre "os problemas mentais de saúde, sua bissexualidade, seus três casamentos e os seus vícios em drogas e álcool".Segundo informações do jornal 'Guardian', a biografia não-autorizada, intitulada 'Notes from The Velvet Underground: The Life of Lou Reed' (Random House), ainda sem título em português, foi escrita por Howard Sounes.(Foto: AFP/Patricia De Melo Moreira)O livro tem depoimentos de 140 amigos de Reed, incluindo nomes da indústria musical, integrantes da banda, celebridades, familiares, ex-mulheres e amantes do cantor.Em entrevista ao 'The Daily Beast', Howard Sounes disse que o artista era "um monstro". "Os obituários foram um tanto gentis, ele era um homem desagradável. Um monstro, de verdade. Realmente acho que a melhor palavra é 'monstro'", disse o autor da obra.Bettye Kronstad, que se casou com Reed em 1973, revelou no livro que o cantor era agressivo. "Ele era capaz de te jogar contra a parede. Brigar. Bater em você... Te chacoalhar... Certa vez ele até me deixou com um olho roxo".

De acordo com o 'The Daily Beast', Allan Hyman, um amigo de colégio de Reed, disse que, durante um jantar, ele se irritou com uma namorada e deu um soco na parte de trás da cabeça dela.