Israel envia reservistas para a Faixa de Gaza e mantém ataques

Número de mortos no território palestino subiu a 905, com 3.950 feridos

Publicado em 13 de janeiro de 2009 às 01:14

- Atualizado há 9 meses

Israel começou a enviar reservistas do Exército para Líderes israelenses para a Faixa de Gaza, informaram porta-vozes militares nesta segunda-feira (12).

Enquanto isso, os combates prosseguiram na região nesta segunda-feira, pelo 17º dia consecutivo.Em meio à crescente pressão internacional por um cessar-fogo imediato, forças israelenses prometem lançar um ataque em larga escala contra os túneis usados pelo Hamas na região de fronteira entre Gaza e o Egito.

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, o ministro da Defesa, Ehud Barak, e a ministra das Relações Exteriores, Tzipi Livni, se reuniram no final do domingo e decidiram aumentar a pressão sobre o Hamas, informou a imprensa palestina. 

Livni recusou-se a dizer quando Israel encerrará os ataques. Ônibus lotados de reservistas israelenses iam em direção a Gaza no domingo, enquanto os combates continuavam no território controlado pelo Hamas, apesar das demandas do Conselho de Segurança da ONU por um cessar-fogo. Os reservistas não vinham sendo usados enquanto os líderes israelenses analisavam se realizariam uma ofensiva terrestre total nas cidades de Gaza para tentar destruir a capacidade do Hamas de lançar foguetes contra Israel. Essa decisão poderia aumentar o número de vítimas militares de Israel, assim como perdas ainda maiores entre os 1,5 milhão de palestinos que vivem na região e não têm rota de escape.

Mortes

O número de mortos entre os palestinos desde o início da ofensiva israelense em 27 de dezembro está em 905, muitos deles civis, segundo autoridades médicas de Gaza. Cerca de 3.950 palestinos ficaram feridos. Entre os mortos, há 277 crianças, 95 mulheres e 92 idosos, segundo o médico Muawiya Hasanein, chefe dos serviços de emergência.

Quatorze israelenses - 4 civis atingidos por foguetes e 10 soldados - foram mortos, segundo o governo de Israel. 

Ataques intensificados

Sete palestinos morreram, entre eles duas crianças e duas mulheres, e outros dez ficaram feridos hoje no 17º dia da ofensiva de Israel na Faixa de Gaza, disseram fontes médicas e testemunhas.

Os projéteis lançados por tanques e aviões militares atingiram várias casas no sul e no leste da Cidade de Gaza, assim como nos campos de refugiados de Jabalia e Beit Lahia, no norte, informaram testemunhas a rádios locais.

Diplomacia

Os ministros árabes das Relações Exteriores realizam na próxima sexta no Kuwait reunião extraordinária sobre a situação em Gaza, anunciou nesta segunda o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa.A cúpula 'examinará os acontecimentos relacionados à rejeição de Israel a aplicar a resolução 1860 do Conselho de Segurança da ONU', disse Moussa à imprensa.Esta resolução, ignorada tanto por Israel quanto pelo movimento islamita Hamas, 'conclama um cessar-fogo imediato, duradouro e plenamente respeitado, que leve a uma retirada completa das forças israelenses de Gaza'.

(Com informações do G1)