18 pessoas são baleadas durante festa no bairro do Uruguai

salvador
13.10.2021, 07:48:00
Atualizado: 13.10.2021, 19:56:41
Sandálias ficaram espalhadas pela Travessa Oito de Dezembro, onde acontecia a festa (Paula Fróes/CORREIO)

18 pessoas são baleadas durante festa no bairro do Uruguai

Seis não resistiram aos ferimentos e morreram

Dezoito pessoas foram baleadas, e seis delas morreram, durante uma festa paredão, na madrugada desta quarta-feira (13), no bairro do Uruguai. O crime aconteceu na Travessa Oito de Dezembro, na localidade conhecida como Pistão.

Moradores contaram que os tiros começaram já no final da festa, após uma discussão entre os participantes do paredão. Os tiros duraram menos de cinco minutos, mas como a festa estava cheia, muitas pessoas foram atingidas. Testemunhas contaram também que a maioria das vítimas não mora na travessa onde acontecia a festa.

Leia também: Saiba quem são as vítimas do tiroteio em festa 'paredão' no Uruguai

Segundo a Polícia Civil, testemunhas relataram que um grupo armado chegou ao local onde acontecia uma festa do tipo “paredão” e efetuou vários disparos. 

De acordo com a Polícia Militar, equipes da 17ª CIPM faziam rondas no local quando moradores relataram o tiroteio. Ao chegarem ao local, os policiais encontraram duas pessoas no chão, sendo que um deles já estava morto.

Depois, testemunhas relataram que 8 pessoas também haviam sido baleadas e levadas para a UPA de Santo Antônio. Outras cinco pessoas foram socorridas ao Hospital Geral do Estado, duas ao Hospital do Subúrbio e uma à UPA de San Martins.

Vítimas
A Polícia Civil informou que as vítimas fatais foram identificadas como Deivison da Conceição Santos Santana, Alexsandro dos Santos Seixas, Brenda Buri da Silva, Adriane Oliveira Santos, Jailton Sales do Santos e Kadson dos Santos Passos.

Ainda de acordo com a PM, a 17ª CIPM intensificou o policiamento com equipes realizando rondas e buscas na região à procura de suspeitos, mas ninguém foi preso.

Um carro acabou sendo atingido pelos disparos 
(Foto: Paula Fróes/CORREIO)

"O carro é de um cliente de Cajazeiras. Ele trouxe para a gente consertar o motor e olha aí o que aconteceu", disse um mecânico de uma oficina apontando para um GM Cobalt com marcas de tiros na lataria e nos vidros.

A motivação e a autoria dos disparos ainda é desconhecida. O crime está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas