'8 mil vidas acabaram': Bonner dá bronca em espectadores por descaso com coronavírus

coronavírus
06.05.2020, 23:22:00
Atualizado: 06.05.2020, 23:42:44
(Reprodução/Globo)

'8 mil vidas acabaram': Bonner dá bronca em espectadores por descaso com coronavírus

Apresentador do Jornal Nacional gerou comoção nas redes sociais e foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter; veja

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O jornalista William Bonner abriu o Jornal Nacional (JN) desta quarta-feira (6) de uma maneira diferente. Assim que a colega de bancada, Renata Vasconcellos, anunciou as mais de 8 mil mortes no Brasil provocadas pelo novo coronavírus, o apresentador deu uma 'bronca' nos telespectadores por não se atentarem aos perigos da covid-19 e por não respeitarem as orientações das organizações de saúde em manter o isolamento social.

"Você já nem deve lembrar, mas na quinta passada eram 5.901 mortos. Os números vão aumentando desse jeito, cada vez mais rápido, vão dando saltos. E vai todo mundo se acostumando, porque são números. Um número muito grande de mortes de repente, num desastre, sempre assusta. As pessoas levam um baque", afirmou o âncora do jornal no início da fala, que acabou viralizando nas redes sociais.

Em seguida, Bonner relembrou as mortes que ocorreram no rompimento da barragem em Brumadinho (MG), em 2019, e os atentados do 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos. "Mas, quando as mortes vão se acumulando, ao longo de dias e semanas, como acontece agora na pandemia, esse baque se dilui e as pessoas vão perdendo a noção do que seja isso", disse.

"Oito mil vidas acabaram. Eram vidas de pessoas, amadas por outras pessoas. Pais, irmãos, filhos, amigos, conhecidos. Aí o luto dessas tantas famílias vai ficando só pra elas, porque as outras pessoas já não têm nem como refletir sobre a gravidade dessas mortes todas, que vão se acumulando todo dia".

"Hoje, são oito mil e quinhentas. Amanhã, a gente não sabe. Quando é assim, o baque só acontece quando quem morre é um parente, um amigo, um vizinho ou uma pessoa famosa", finalizou o jornalista.

Segundo os dados mais recentes do Ministério da Saúde, foram confirmados 125.218 casos do novo coronavírus em território nacional. Desde o início da pandemia, 8.536 pessoas morreram em decorrência da doença. Após o alerta aos espectadores, o nome do jornalista tornou-se um dos assuntos mais comentados no Twitter. Confira o vídeo com a fala do apresentador do JN.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas