A 10 dias da Série C, Vitória já testou mais de dois times

e.c. vitória
30.03.2022, 11:39:00
Titulares, Jadson e Eduardo conversam com Geninho durante treino na Toca (VICTOR FERREIRA / ECVITÓRIA)

A 10 dias da Série C, Vitória já testou mais de dois times

Leão usou 26 jogadores; estreia no Brasileiro será no dia 9 de abril, contra o Remo, em Belém

Faltam apenas 10 dias para a estreia do Vitória na Série C do Campeonato Brasileiro e o torcedor rubro-negro ainda não consegue ditar todos os titulares do time do coração. O Leão deixou a desejar nos primeiros meses da temporada e há muitas lacunas a serem preenchidas. Durante esse período, 26 jogadores foram mandados a campo, mas apenas três deles mostraram serviço a ponto de não terem suas escalações contestadas em nenhum momento. Outros dois também se firmaram, apesar das oscilações.  

O goleiro Lucas Arcanjo, o volante João Pedro e o meia Eduardo são os jogadores mais regulares do elenco levando em consideração frequência e entrega de resultado. O trio dá sustentação ao time e deve estar em campo no dia 9 de abril, às 17h, quando o Vitória vai estrear na Série C, contra o Remo, no estádio Baenão, em Belém. O lateral direito Alemão e o meia Jadson nem sempre apresentaram futebol convincente, mas também conquistaram vaga no time.   

A diretoria do Vitória não esconde o desejo de contratar um goleiro, mas isso se dá principalmente pelo fato de que os dois reservas - Cabral e Yuri - são jovens recém-promovidos da base, ainda sem experiência. Também revelado na Toca, o titular Lucas Arcanjo vem mostrando desde o ano passado que dá conta de vestir a camisa 1 rubro-negra. Ele esteve em campo nos 11 jogos disputados até aqui.

João Pedro só ficou fora de uma partida, da estreia de Geninho no comando do Vitória após a demissão de Dado Cavalcanti. Diagnosticado com covid-19, ele precisou cumprir isolamento, foi substituído por Alan Santos, e viu de longe o rubro-negro vencer o Glória-RS, por 2x0, para se classificar à terceira fase da Copa do Brasil. Titular nos outros 10 jogos, ele já voltou a treinar.  

Uma das joias das categorias de base rubro-negra, Eduardo conseguiu se firmar nesta temporada e muitas vezes funciona como o motorzinho do time. Ele só não atuou em um jogo, porque cumpriu suspensão após acumular três cartões amarelos no estadual. De quebra, ainda é um dos artilheiros, com dois gols marcados, ao lado de Jadson e Luidy.

Além de Lucas Arcanjo, João Pedro e Eduardo, outros jogadores também se firmaram e atualmente são titulares do Vitória, mas oscilaram ao longo dos três primeiros meses da temporada. Casos do lateral direito Alemão e do meia Jadson. O primeiro dividiu a titularidade com Iury, até recuperá-la. Já o camisa 10 só começou no banco em uma oportunidade, apesar de ter feito apresentações abaixo do que se espera dele. Deu apenas uma assistência até aqui. Na estreia de Geninho, diante do Glória, no entanto, se destacou. 

O ideal era que o Vitória tivesse realizado todos os testes ao longo do estadual e chegasse mais pronto para a disputa da Série C. No entanto, a lateral esquerda, a zaga e o ataque ainda não têm nomes totalmente definidos e Geninho precisará fazer muitos ajustes ao longo do torneio de acesso.

Vicente era o titular da lateral esquerda, mas lesionou o joelho durante um treinamento, passará por cirurgia e o tempo de recuperação de seis meses faz com que ele esteja fora do torneio nacional. Substituto imediato, Salomão não agradou. Apresentado esta semana, Guilherme Lazaroni chegou à Toca para suprir a carência na posição.  

Alisson Cassiano era o zagueiro mais regular do elenco, mas rescindiu contrato com o Vitória para jogar no Vila Nova. Destaque no ano passado, o prata da casa Mateus Moraes se recuperou de lesão, voltou a ter oportunidade, é titular atualmente, mas falhou algumas vezes e ainda não mostrou a mesma confiança de outrora. Ele, Ewerton Páscoa, Carlos e Marco Antonio, que vem sendo testado como volante, são as opções de zagueiros do grupo. 

O ataque, setor mais criticado neste começo de temporada pela baixa produtividade, também ainda não tem nomes certos. Entre os atacantes de beirada, Luidy vinha sendo titular, mas perdeu a posição para Roberto na estreia de Geninho, na Copa do Brasil. Entrou no segundo tempo, balançou a rede e acirrou a disputa pela posição.

Dinei e Santiago Tréllez brigam pela vaga de centroavante, já que o comandante rubro-negro já sinalizou que não pretende escalar os dois juntos, ao menos inicialmente. Contra o Glória-RS, o técnico deu um tempo para cada um, com Dinei iniciando em campo. Nenhum dos dois balançou a rede e a 9 ainda não tem dono.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas