A Grande Virada da Saúde

artigo
04.01.2022, 04:45:00

A Grande Virada da Saúde

Ao encerrarmos mais um ciclo, podemos dizer que em 2021 vivemos um ano de grandes expectativas, avanços e novos desafios, principalmente na saúde. No segundo ano da pandemia tomamos uma injeção de esperança com a chegada da vacina e mais do que nunca tivemos que trabalhar unidos, poder público e sociedade, para garantir o bem-estar de todos e reconstruir tudo que perdemos desde março de 2020. 

2021 começou com a expectativa da vacina contra a covid-19, nossa principal arma para a guerra contra a pandemia, e no dia 19 de janeiro todos os baianos receberam uma dose de esperança ao testemunhar a primeira pessoa vacinada na Bahia, uma profissional de enfermagem que, merecidamente, representou uma categoria fundamental para a nossa sobrevivência desde que o coronavírus surgiu e mudou a nossa realidade.

Assim, formamos uma força tarefa que dia após dia, ao longo do ano se esforçou sob variadas circunstâncias para pensar e executar a estratégia que garantiu, até o momento, a aplicação de mais de 4,5 milhões de doses da vacina somente em nossa capital. 

Para certificar amplo acesso ao imunizante, fomos provocados a pensar fora da caixa, enxergar além, e inovar; investimos em comunicação e tecnologia, criamos o Vacinômetro, o Filômetro, o Vacina Express, a Vacina Hora Marcada, o Cadastro de Comorbidades e tantas outras estratégias que espalharam a vacinação por todos os bairros. E foi através deste esforço contínuo que controlamos a média móvel de contaminação e mortes e conquistamos um pouco mais de segurança para a retomada das atividades econômicas.

Apesar da pandemia ainda ter marcado o nosso ano, olhamos para a saúde de forma integral e trabalhamos atendendo às demandas da população, facilitando o acesso e melhorando o atendimento. Prova disso foi o investimento em infraestrutura que permitiu a construção ou reforma das nossas unidades, bem como a contratação de profissionais, e assim elevamos a cobertura de atenção básica à marca inédita de quase 60%. 

Iniciativas em conjunto com Ministério da Saúde, a exemplo da Campanha Nacional Contra a Influenza e o Plano Nacional de Monitoramento da Resistência do Aedes Aegypti a Inseticidas, foram fundamentais para garantir que novas epidemias não se alastrassem, pressionando ainda mais o sistema municipal. Já a realização de mutirões para demandas reprimidas foi fundamental para acelerar o acesso das pessoas a consultas e procedimentos.

Todos os avanços conquistados ao longo do ano foram fruto de um esforço conjunto de centenas de profissionais que assumiram a missão de cuidar do nosso povo, e a cada uma delas eu dedico o meu sincero agradecimento. Ainda temos muito a alcançar, mas tenho certeza que entramos em 2022 com força total para garantir uma Salvador com mais saúde para todos.


Leo Prates é secretário municipal de Saúde

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas