A maré está para camarão

olhares
31.03.2021, 07:00:00

A maré está para camarão

A sexta-feira santa é conhecida como o dia de comer peixe e bacalhau, mas, dessa vez, o que deve reinar na mesa dos baianos é o camarão. Não que tenha ocorrido uma mudança de tradição, mas o preço promete ser o chamariz para o crustáceo se fazer mais presente.

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Mercado do Peixe, em Águas de Meninos, já estava bem movimentando nesta terça-feira (30).
O Mercado do Peixe, em Águas de Meninos, já estava bem movimentando nesta terça-feira (30). (Arisson Marinho/CORREIO)
A movimentação era grande também do lado de fora do Mercado.
A movimentação era grande também do lado de fora do Mercado. (Arisson Marinho/CORREIO)
Esse ano, dá para garantir a moqueca com camarão fresco de R$ 18/kg.
Esse ano, dá para garantir a moqueca com camarão fresco de R$ 18/kg. (Arisson Marinho/CORREIO)
Essa queda dos preços do camarão é explicada elo fechamento de estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes.
Essa queda dos preços do camarão é explicada elo fechamento de estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes. (Arisson Marinho/CORREIO)
Apesar do preço, o peixe ainda tem muita procura.
Apesar do preço, o peixe ainda tem muita procura. (Arisson Marinho/CORREIO)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas